ELAS CANTAM

Loading...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

" OLIVIA NEWTON JOHN "


Quantos olhares e incontáveis suspiros não foram causados por esta loirinha que foi uma das grandes musas do final da década de 70 e início dos anos 80? Olívia nasceu na Inglaterra em 26 de setembro de 1948. É vencedora de 4 prêmios Grammy, 10 American Music Awards, 5 People’s Choice Awards, dentre milhares de outros. Tornou-se uma estrela internacional com o sucesso do filme Grease. Nesse filme seu parceiro foi John Travolta, e, juntos, formaram o par romântico mais famoso da história do cinema. Em sua carreira solo fez bastante sucesso, sendo considerada uma das cantoras mais bem sucedidas de todos os tempos pela Rolling Stone. Vendeu 100 milhões de discos, tem cinco musicas #1 na parada mais importante do mundo musical, Billboard, e mais outras dez no Top 10, um verdadeira fenômeno pra época. Physical, Hopelessly Devoted To You, Magic, Xanadu, A Little More Love, Heart Attack, You’re The One That I Want, I Honestly Love You, Summer Nights, Have You Never Been Mellow e Twist Of Fate, são apenas alguns de seus maiores clássicos.
Na década de 90, Olivia venceu a batalha contra o câncer de mama que padecia e esta experiência inspirou a artista para compor e produzir o seu álbum “GAIA”.
Para além disso, Olivia voltou a valorizar-se e chegou a ser cada vez
mais conhecida por falar abertamente da sua luta contra a doença e destacar a importância da detecção precoce.

sábado, 15 de agosto de 2009

" GRACE SLICK "




Grace Barnett Wing, mais conhecida por Grace Slick (Evanston, 30 de outubro de 1939) é uma cantora e compositora estadunidense, conhecida por ter sido líder da banda de rock Jefferson Airplane, por sua participação nas incarnações posteriores da banda tais como Jefferson Starship e Starship, além de trabalho solo. Slick é considerada uma das mais importantes personalidades a levar o rock psicodélico à mídia.
Ela está foi adicionada ao Hall da Fama do Rock and Roll em 1996, como integrante do Jefferson Airplane Grace Slick nasceu Evanston, região de Chicago, filha de Ivan W. Wing e sua esposa Virginia Barnett. Ela estudou em um colégio somente para garotas em Palo Alto, Califórnia, próximo a São Francisco, e após graduação estudou em Nova Iorque entre 1956 e 1958 e na Universidade de Miami entre 1957 e 1959. antes de entrar no mundo da música, exerceu a atividade de modelo por um
curto período no início da década de 1960.
Ela manteve amizade com Janis Joplin no início de sua carreira musical, durando até o falecimento de Joplin por overdose em 4 de outubro de 1970. Ela também teve um relacionamento amoroso com Jim Morrison, e tinha contatos com Jerry Garcia, do The Grateful Dead.
Slick casou-se duas vezes, com o cineasta Gerald "Jerry" Slick e com Skip Johnson, que auxiliava o Jefferson Starship. Ela possui uma filha, China Wing Kantner, nascida em 1971. China é filha do ex-guitarrista do Jefferson Airplane Paul Kantner, que relacionou-se com Grace entre 1969 e 1975.
Durante sua carreira, foi integrante de diversas bandas estado-unidenses de rock,
como The Great Society, Jefferson Airplane e as incarnações posteriores do Airplane Jefferson Starship e Starship. Tanto a The Great Society quanto o Jefferson Airplane eram de São Francisco, e a transição entre uma banda e outra ocorreu após a saída de Signe Toly Anderson do Airplane. Canções notáveis que ela gravou nessa época incluem "White Rabbit", "Somebody to Love", "We Built This City", "Lather" e "Nothing's Gonna Stop Us Now". As canções "Somebody to Love" e "White Rabbit" aparecem na lista das 500 melhores canções de todos os tempos promovida pela revista Rolling Stone. Em contrapartida, em novembro de 2007, a canção "We Built this City" foi escolhida como a pior de todos os tempos pela revista de rock americana Blender. Grace lançou também alguns álbuns solo, incluindo Manhole,
Dreams, Software e Welcome to the Wrecking Ball.
Assim como a contemporânea Janis Joplin, Slick foi uma figura importante no desenvolvimento do rock no final da década de 1960.
Seu estilo ímpar exerceu influência em outras artistas como Sandy Denny e Dolores O'Riordan. Assim como Joplin, seu estilo sem compromisso e sua voz ajudaram abriram portas para mais artistas mulheres no mundo do rock, até então dominado por homens.
Slick e Tricia Nixon, filha do ex-presidente dos Estados Unidos da América Richard Nixon eram alunas do mesmo colégio. Por esse contato, junto com os outros alunos foi convidada para uma festa na Casa Branca em 1969. Ela convidou o ativista político Abbie Hoffman para acompanhá-la, e planejou colocar LSD no chá do presidente Nixon. Entretanto, o plano falhou após ela ter sido proibida até mesmo de entrar na Casa Branca (Slick et al 1998, pp 189-194).
Em 1971, Grace foi multada após bater seu carro em um muro enquanto disputava corrida com Jorma Kaukonen (Slick et al 1998, pp 224-225). Ela sofreu somente ferimentos leves, e usou o incidente como base da canção "Never Argue with a German if You're Tired or European Song", do álbum Bark (1971) (Fong-Torres 1971, pp 28-30).
O problema de alcoolismo de Slick tornou-se um problema para o Jefferson Starship, o que levou a duas noites desastrosas em concertos na Alemanha em 1978. Na primeira noite os fãs se revoltaram por Slick não ter conseguido se apresentar. Na noite
seguinte, completamente embriagada, Slick chocou a audiência profanando e fazendo referências sexuais na maioria de suas canções. Ela ainda lembrou o público que seu país havia perdido a Segunda Guerra Mundial, perguntando repetidamente "Quem
ganhou a guerra?", responsabilizando todos os alemães pelas atrocidades da guerra. Ela deixou a banda no dia seguinte, comentando publicamente seu problema com o álcool e com o uso de LSD.
Após participação no Starship, deixou a banda em 1988 ao 48 anos. Seguido de uma breve reunião do Jefferson Airplane no ano seguinte, ela aposentou-se da carreira musical, dedicando-se à pintura. Entretanto, ela participou em "Knock Me Out", uma faixa do álbum In Flight de Linda Perry lançado em 1996, e que apareceu na trilha sonora do filme The Crow: City of Angels.
Grace lançou uma autobiografia em 1998, Grace Slick: Somebody to Love? A Rock and Roll Memoir. Em 2006, a cantora sofreu diverticulite, e após uma cirurgia inicial teve um relapso, o que exigiu nova cirurgia e uma traqueostomia. Ela permaneceu em coma induzido por dois meses e teve que aprender a andar novamente depois.


Discografia Álbuns solo

Manhole (1973)
Dreams (1980)
Welcome to the Wrecking Ball! (1981)
Software (1984)
The Best of Grace Slick (2000) (compilação que também incluiu canções das fases no Jefferson Airplane, Jefferson Starship e Starship)

sábado, 8 de agosto de 2009

" SUZANNE VEGA "



Suzanne Nadine Vega (Santa Monica, Califórnia, 11 de julho de 1959) é uma cantora estadunidense. Tornou-se conhecida mundialmente com a canção "Luka", presente no álbum Solitude Standing de 1987.
Filha de um escritor porto-riquenho chamado Ed Vega, Suzanne cresceu e viveu grande parte de sua juventude em uma região de Manhattan, Nova York, habitada predominantemente por latinos.
Por volta de 1968, com nove anos de idade, começou a se interessar por literatura, escrevendo poemas. Com 14 anos, escreveu sua primeira canção.
Tempos depois, se matriculou no notório Fiorello H. LaGuardia High School of Performing Arts, onde estudou dança moderna até meados de 1977.
Suzanne, posteriormente, entrou no Bernard College onde estudou literatura inglesa. Lá, começou a participar de um grupo de cantores, sendo influenciada pelo compositor canadense Leonard Cohen.Dispondo de apenas um violão, Suzanne apresentava suas canções, como forte influência do folk, em barres situados em Greenwich Village. Algumas vezes, se apresentou no Folk Club, um dos locais em que Bob Dylan se apresentou, nos primeiros anos de sua carreira, entre 1960 e 1961.
Seu bom desempenho nas apresentações lhe propiciaram seu primeiro contrato para gravação, pela gravadora A&M (que já havia se recusado em outras oportunidades), em 1983. O resultado foi seu álbum de estréia, auto-intitulado.
O álbum Suzanne Vega foi lançado em 1985, tendo como produtores Steve Addabbo e Lenny Kaye. Muito elogiado pela crítica especializada nos Estados Unidos, o álbum foi disco de platina no Reino Unido. Em sua terra-natal foram vendidas aproximadamente 200 mil cópias. O clip da canção Marlene on the Wall foi exibido em várias emissoras de televisão, destacando-se o VH1 e a MTV.
A fama mundial veio com o álbum Solitude Standing de 1987, elogiado por crítica e público. A canção Luka, tocou nas rádios do mundo inteiro. Apesar do ritmo alegre e vocal ameno, a letra era triste e falava sobre uma criança que vivia em um apartamento, onde era constantemente agredida fisicamente. No entanto, o teor da letra passou despercebido pelo público de vários países de língua diferente da inglesa onde a música fez sucesso.
Foram vendidas mais de um milhão de cópias, influenciando vários artistas folk, rendendo uma turnê mundial.
A canção Tom's Dinner, presente no mesmo álbum, foi remixada anos mais tarde, sem permissão da cantora, por uma dupla de produtores britânicos chamada The DNA Disciples. O álbum Oh Suzanne (com a música) fez muito sucesso o que chamou a atenção da gravadora de Suzanne, A&M, decide processar os dois artistas. A cantora, no entanto, resolve permitir que a canção fosse relançada como um single.
Lançado em 1990, Days of Open Hand mostrou uma evolução no estilo: de folk para música experimental. Embora o folk ainda
estivesse presente, tal mudança não foi bem aceita por público e crítica e, o álbum, teve poucas vendas.
Produzido pelo então namorado de Suzanne, Anton Sanko, o álbum teve a participação do músico Philip Glass.
No ano de 1992, foi lançado 99.9 Fº (referência aos graus de Fahrenheit). Novamente, houve uma mudança no estilo: o folk foi aliado à música eletrônica. O público e a crítica musical, mais uma vez, criticaram o trabalho da cantora.
Durante esse período de divulgação do álbum, Suzanne se casou com o produtor Mitchell Froom e, dois anos mais tarde, se tornou mãe, com o nascimento de Ruby.
O álbum seguinte, Nine Objects of Desire, foi lançado em 1996. Explorando nas letras uma temática mais simples, como sua vida familiar, por exemplo, o álbum possibilitou uma retomada no sucesso, rendendo mais uma turnê.
A canção Caramel foi trilha sonora do filme The Truth About Cats and Dogs.
Dois anos depois, em 1998, Suzanne se divorciou de Mitchel Froom, que estava se relacionando com a cantora Vonda Shepard.
Suzanne Vega só lançaria outro disco cinco anos depois, em 2001. Songs in Red and Gray retomou o estilo dos dois primeiros álbuns gravados pela cantora, apresentando o folk como essência.
Três canções presentes no disco causaram um pouco de polêmica pois abordavam o rompimento do casamento da cantora.
Antes e após Song in Red and Gray, Suzanne lançou duas coletâneas.
A primeira coletânea lançada em 1998 foi Tried & True: The Best of Suzanne Vega. O álbum continha duas composições inéditas:
Book & a Cover e Rosemary. Paralelamente, a cantora lança seu primeiro livro, chamado The Passionate Eye.
Lançada em 2003, Retrospective: The Best of Suzanne Vega foi sua segunda coletânea. O álbum teve duas versões: uma britânica (27 canções, entre elas seis gravadas ao vivo) e uma estadunidense (21 canções).
O primeiro DVD de Suzanne, contendo o mesmo título deste último álbum foi lançado contendo 52 músicas.

" GLORIA STEFAN "



Gloria Estefan, nascida Gloria Maria Milagrosa Fajardo (Havana, 1 de setembro de 1957) é a maior cantora latina da história. Já vendeu mais de 90 milhões de discos no mundo todo, e está entre os 20 artistas mais vendedores de todos os tempos.
De família humilde, Gloria desde pequena sempre ajudou seus pais. Era uma menina que amava de coração a música cubana e sempre ficava tocando com seu violão, músicas que sua avó ensinava. Com menos de dois anos sua família teve que se mudar para
Miami devido a razões políticas. Seu pai era guardacostas do ditador deposto por Fidel Castro, Fulgencio Batista. Seu pai acaba se tornando militar das forças armadas estadunidenses e vai para a Guerra do Vietnã logo após, fato este que o deixa debilitado e ficando sob a guarda de sua filha Gloria. Um tempo depois o pai falece e ela continua a enfrentar a vida com sua mãe e sua irmã Rebeca.
Gloria participava e colaborava com grupos estadunidenses que cantavam versões das músicas dos Beatles e dos Rolling Stones,
mas foi na Universidade de Psicologia que na mesma sala conheceu seu atual esposo Emílio Estefan, que na época ja tinha um grupo musical chamado "Miami Latin Boys".
Vendo Gloria cantar na Igreja, Emilio Estefan não hesitou em convidá-la para entrar no grupo, houve resistência no início por parte da cantora, mas acaba aceitando o convite e integrando a banda que muda de nome e passa a se chamar "Miami Sound Machine".
Emilio e Gloria com o passar do tempo começam a namorar e em 1978 se casam. Um ano antes, em 1977 o grupo passa a fazer shows e logo após é lançado o primeiro LP "Renacer". Outros álbuns da banda se sucederam como "Miami Sound Machine" [1978], "Imported" (1979), "MSM Piano Album" (1980), "Otra vez" (1981), "Rio" (1982) e "A toda máquina" (1983). De 1977 a 1984 o grupo ja mesclava Pop, Rock e sons latinos com canções tanto em inglês como em castelhano e fazia excursões pela América Central e do Sul. Foi nesta época que o Brasil recebeu a primeira visita de Gloria Estefan, mas como turista e não em turnê com seu grupo.
Em 1980 nasce seu primeiro filho, Nayib Estefan e um ano depois a CBS oferece um contrato para shows e lançamentos de álbuns posteriores em toda América Latina.
Em 1984, é lançado "Eyes of Innocence", o primeiro álbum da banda Miami Sound Machine, de que Gloria era a vocalista em inglês que repercutiu não só nos Estados Unidos, como também na Inglaterra e na Austrália na categoria "Hot Dance" com o single "Doctor Beat". A partir daí iniciava-se a trajetória daquela que viria a ser a rainha do Pop Latino.





Depois do relativo sucesso do primeiro álbum, é lançado em 1985 "Primitive Love" e o seu primeiro single de sucesso mundial "Conga", além de outros megasucessos como "Words Get In The Way" e "Bad Boy". Este álbum vendeu mais de seis milhões de cópias só nos Estados Unidos e seu nome ficou presente no "Guiness Book of Records", pois o single "Conga" foi a única canção na história a aparecer na Billboard nas paradadas de Pop, Latina, Soul e Dance ao mesmo tempo.
O álbum seguinte "Let It Loose" de 1987 foi outro grande exito do grupo que desde o álbum "Eyes of Innocence" chamava-se "Gloria Estefan and The Miami Sound Machine". Vários singles fizeram deste álbum um dos mais vendidos de toda sua carreira como "Anything for You" que foi o primeiro single nº01 na categoria "Billboard Hot 100",seguidos de "1-2-3", "Rhythm is Gonna Get You" e "Can't Stay Away From You".
Depois do grande sucesso de "Let It Loose" seria dificil ultrapassar tamanho sucesso e reconhecimento com o álbum seguinte, mas em 1989 foi lançado "Cuts Both Away" que obteve sucesso igualável ao anterior com singles como "Don't Wanna Lose You" seu segundo single nº01 na categoria "Billboard Hot 100",seguidos de outros sucessos como "Here we Are", "Get on Your Feet", "Oye mi Canto [Spanish Version]" de grande sucesso na Europa, em especial Espanha e França e "Si voy a perderte" [Don't wanna lose you] de grande sucesso na América Hispânica, além de "Se tenho que te perder" [Don't wanna lose you] especialmente para o mercado brasileiro.
A década de 1990 foi marcada por altos e baixos na carreira da cantora, já que em uma de suas turnês na Pensilvânia, houve um terrivel acidente de trânsito e por pouco não foi fatal, uma vez que Gloria teve sérias fraturas na coluna e precisou fazer fisioterapia e para a alegria de seus fãs foi uma volta rápida com apenas um ano de paralisação da turnê. Neste mesmo ano, foi lançado "Éxitos de Gloria Estefan" com suas canções de sucesso e uma versão em português para o mercado brasileiro de "He We Are" chamada "Toda Pra Você". Este seria o terceiro single em português lançado até então, ja que no álbum "Cuts Both Ways" foi lançado uma versão de "Your Love is Bad For Me" chamada de "Amor Fatal", mas no geral não foi um álbum que repercutiu como os anteriores.
Em 1991 marcando sua volta depois do acidente foi lançado "Into The Light", mas só com o título de "Gloria Estefan" entrando em carreira solo. O álbum lançado mostrara o quanto Gloria era querida, "Coming Out of the Dark" foi nº01 na "Billboard Hot 100" e"Adult Contemporary", além da versão desta canção chamada "Desde La Oscuridad" muito bem aceita na América Latina. Outro single de sucesso foi "Live for Loving You" e "Nayib's Song [I am Here for You]" dedicada a seu filho Nayib.
Em 1993 foram lançados três álbuns: seu primeiro álbum solo em espanhol "Mi Tierra", rico em sons latinos o álbum em espanhol é o mais vendido da história, com quase 8,5 milhões de cópias em todo o mundo. Destaque para "Con los Años que me Quedan", "Mi Tierra", "Mi Buen Amor", "Hablas De Mi" e "Tradición". Gloria ganhou com este álbum seu primeiro "Grammy Awards"; Sua primeira coletânea em inglês "Greatest Hits" com três canções inéditas: "I see your Smile", "Go Away" e "Always Tomorrow" e de repercussão mundial; e "Christmas through your Eyes" álbum natalino de pouco destaque, e que colocou o single tema do álbum como carro-chefe.
Em 1994 saiu do forno "Hold me, Thrill me, Kiss me" álbum com canções em inglês da época que Gloria era mais nova e escutava estas canções no rádio. Destaque para "Turn the Beat Around" que foi tema do filme "The Specialist" (O especialista) e "Everlasting Love", ambas canções de muito sucesso nos Estados Unidos e Europa.
Dois anos depois do grande sucesso de "Mi Tierra", é lançado "Abriendo puertas" álbum natalino em espanhol, que deu a Gloria seu 2º Grammy Award e foi um dos mais tocados daquele ano. Destaque para "Abriendo Puertas", "Más Allá" e "Tres Deseos" todas nº1 na categoria "Hot Latin Tracks" da Latin Billboard.
Em 1996 foi a chance de fechar com chave de ouro uma carreira brilhante, já que cada vez mais Gloria fazia menos espetáculos em função de sua família, queria estar mais presente, ate porque neste mesmo ano nascia sua filha Emilly Estefan. O encerramento das Olimpiadas de Atlanta foi memorável. Cantando para mais de um bilhão de pessoas, além de ter a oportunidade de mostrar seu talento a Cuba, já que a viu quem tinha antena parabólica. Cantando "Reach" do álbum "Destiny" lançado coincidentemente naquele ano. Destaque também para "I'm not Giving you Up [Remix], You'll be Mine [Party Time][Single Version]e "Show me the Way Back to your Heart" que apesar de não ter sido lançada é uma das mais belas do álbum.
Dois anos se passaram e em 1998 foi lançado "Gloria!" álbum dance de grande sucesso, destaque para "Heaven's what I Feel",
"Oye" e "Don't let this Moment End", além das versões em espanhol "Corazón Prohibido" (Heaven's what I Feel) e "Oye" de grande sucesso na América Latina. Foi neste ano que o Brasil a recebeu pela segunda vez, mas agora profissionalmente, fazendo parte da turnê de divulgação do álbum. Pouco depois, "la cantante cubana" receberia o disco de ouro no país.
Foi neste ano que se confirmou o que todos seus fãs ja sabiam, Gloria Estefan foi convidada pela Fundação "Save the Music" a representar uma das grandes DIVAS mundiais, com uma apresentação fenomenal e muito dançante junto a Celine Dion, Aretha Franklin, Mariah Carey e Shania Twain.
Em 1999 Gloria e Alexandre Pires fazem um dueto em "Santo, Santo" tanto em espanhol como em português, ambas muito tocadas e recebendo uma indicação ao Latin Grammy. Neste mesmo ano ela se junta ao grupo N'SYNC para gravar o tema do filme "Música do Coração" (Music of My Heart) e que leva o mesmo nome. O dueto rendeu o segundo lugar na "Billboard Hot 100" e ganhou uma indicação ao Oscar de melhor trilha sonora, além dos fãs conferirem sua pequena atuação no filme.
Em 2000 foi lançado "Alma Caribeña" e recebeu grande destaque, principalmente com "No me Dejes de Querer", "Como me Duele Perderte" e "Tres Gotas de Agua Bendita" dueto com Célia Cruz. Com "No me Dejes de Querer" Gloria ganhou seu primeiro Grammy Latino na categoria melhor video. Um ano depois lançou sua segunda coletânea em inglês "Greatest Hits V. II" que não teve uma grande retorno, mas colocou uma das músicas inéditas do álbum "Out Of Nowhere" como uma das mais tocadas na parada dance e indicada ao Grammy de melhor gravação dance. Outros singles inéditos estavam presentes neste álbum como "You can't Walk Away
from Love" e "I Got no Love" e uma edição mais moderna de "Conga" denominada
"Y-Tu-Conga".
Cinco anos depois do lançamento de seu último álbum em inglês "Gloria!" é lançado "Unwrapped" que embora tenha sido um dos melhores da artista, não vendeu bem, mas mesmo assim merece destaque "I Wish You", "Wrapped", "Te Amaré". O álbum fez mais sucesso com as versões em espanhol "Hoy" e "Tu Fotografia" ambos nº1 na categoria "Hot Latin Tracks".
Em 2004 Gloria anunciou o fim das turnês, mas reiterou que apareceria em eventos beneficentes e continuaria gravando álbuns. A

partir de então sucederam-se álbuns como "Amor y Suerte: Éxitos románticos" [2003] de pouco retorno em termos de venda e que

conta com uma canção inédita "Ay Ay Ay Amor"; "The Essential" álbum que marca os mais de vinte anos de carreira da cantora e

seguindo a mesma linha, a coletânia em espanhol "The Very Best of Gloria Estefan" lançado somente na Europa e "Oye mi Canto -

Grandes Éxitos" lançado somente nos Estados Unidos e na América Latina.
Com mais de 90 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo e com cada vez mais espírito de inovação, Gloria resolve lançar livros infantis com foco principal em sua cadela Noelle. O primeiro livro saiu em 2005 e foi chamado de "The Magically Mysterious Adventures of Noelle the Bulldog" [As Mágicas Aventuras de Noelle a Bulldog] acompanhado de um cd com a canção "Been Wishin'" ou "Sueño". Repercutindo bem na área literária, o livro chegou ao segundo lugar no Best Seller do "The New York Times".
Seguindo o mesmo ritmo, foi lançado em 2006 seu segundo livro intitulado "Noelle's Treasure Tale" (Tesouro de Noelle) e repetindo o sucesso do primeiro, alcançando o 3° lugar no Best Seller do "The New York Times". O livro também é acompanhado por uma canção "See With Your Heart" ou "Ver Más Allá".
Para o ano de 2007 está previsto para 18 de setembro o lançamento de seu quarto álbum solo em espanhol que se chamará "90 millas". O título se refere a distância de Cuba à Flórida e segundo a própria cantora, o álbum será bem intimo e seguirá a linha musical de "Mi tierra". "90 millas" terá outras várias participações de peso como La India, Andy Garcia, Chocolate e outros. O primeiro single "No Llores" [Gloria Estefan feat Carlos Santana & Sheila E.] foi lançado em 19 de Junho, já alcançando o primeiro lugar nas paradas latinas. O álbum foi muito bem aceito nas categorias européias chegando ao primeiro e terceiro lugar nos Países Baixos e Espanha, respectivamente, estando entre os quinze álbuns mais executados durante o primeiro mês de lançamento. O segundo singles "Me Odio" também já estreou com sucesso na Billboard e recebeu versões em hip hop e salsa.

" LAURA BRANIGAN "



Laura Branigan (Brewster, 3 de julho de 1957 – Long Island, 26 de agosto de 2004) foi uma cantora e atriz estadunidense.
Laura nasceu em 3 de julho de 1957 em Brewster, no Condado de Putnam,
estado de Nova Iorque.
Tornou-se conhecida do público em 1982, após o sucesso de "Gloria", versão de uma canção do cantor e compositor italiano Umberto Tozzi que lhe rendeu sua primeira indicação ao Grammy.
Em 1983 lançou as baladas românticas "Solitaire" e "How Am I Supposed to Live Without You" (gravada mais tarde por Michael Bolton) que conseguiram manter o nível de sucesso atingido por "Gloria". Grava "Imagination" para a banda sonora de "Flashdance".
Em 1984 lançou "Self Control", versão do italiano Raf, cujo vídeo, dirigido por William Friedkin, foi inicialmente banido da MTV por ser muito "sexualmente sugestivo".
Logo após lançou "The Lucky One" e "Ti Amo", nova versão de um sucesso de Tozzi.
1985 é o ano do álbum "Hold Me" com temas como "Spanish Eddie".
Em 1987 foi lançado o álbum "Touch" que incluía o tema "Shattered Glass" produzido por Stock-Aitken & Waterman. Com esse disco teve um sucesso moderado com "The Power of Love", regravação da canção de Jennifer Rush que havia feito enorme sucesso dois anos antes.
Em 1995 lançou "Dim All the Lights", regravação da canção de Donna Summer, que seria seu último single, uma vez que se afastou definitivamente da indústria musical para cuidar do marido, que havia sido diagnosticado com câncer.
Em 2002 interpretou Janis Joplin na peça Love, Janis, exibida no circuito fora da Broadway. Ainda nesse ano, "Self Control" foi incluída no popular jogo de videogama Grand Theft Auto: Vice City.
Faleceu subitamente em sua casa em Long Island, Nova Iorque, a 26 de agosto de 2004, vítima de um aneurisma cerebral
não-diagnosticado. Tinha apenas 47 anos de idade.




Discografia

1982: Branigan
1983: Branigan 2
1984: Self Control
1985: Hold Me
1987: Touch
1990: Laura Branigan
1993: Over My Heart
1995: The Best of Branigan
2002: The Essentials: Laura Branigan

" SADE ADU "



Sade Adu, nome artístico de Helen Folasade Adu, (Ibadan, Nigéria, 16 de janeiro de 1959) é uma cantora de jazz, da banda Sade, popular no Reino Unido.
Nascida na Nigéria, mas criada em Colchester, Reino Unido, para onde foi viver com a sua mãe (britânica) quando esta se separou do seu pai (nigeriano). Cresceu ouvindo mestres do soul como Marvin Gaye, Curtis Mayfield e Donny Hathaway. Apesar dessas
influências e mesmo ouvindo no período de sua adolescência, não decidiu dedicar sua vida à música. Tanto que estudou desenho de moda no 'St Martin's Art College'. Porém, logo descobriu que o mundo da moda não lhe permitia um bom equilíbrio entre o gosto de criar e a necessidade de ganhar a vida.
Descobriu o seu talento musical quando aderiu a uma banda formada por alguns dos seus amigos de colégio. Rapidamente passou a ser a vocalista de uma banda de funk latino chamada Pride. Ganhou gosto por escrever música (foi nesta fase que escreveu o êxito
Smooth Operator). Aos 24 anos Helen assumiu-se como elemento central de uma nova banda, Sade, formada por si e por elementos da então extinta Pride - Stuart Matthewman, Andrew Hale e Paul Spencer Denman.

" AVRIL LAVIGNE "



Avril Lavigne, a cantora canadense de 24 anos que já conquistou, e ainda conquista, milhares de fãs. Seja pelo seu jeito moleca, ou por suas letras que expressam tudo aquilo que queremos dizer, com certeza você já ouviu falar dessa pequena notável.
Atualmente, a cantora está trabalhando em seu quarto CD, ainda sem nome definido, mas que há rumores de que será lançado em novembro desse ano! Seu álbum de estréia, Let Go, foi lançado há 7 anos; quando Avril ainda era uma adolescente. Hoje, depois de
3 cds lançados e uma carreira sólida, Lavigne não precisa provar que tem talento.
Só não enxerga quem não quer.

" BRITNEY SPEARS "



Britney Jean Spears (Kentwood, Louisiana, 2 de Dezembro de 1981) é uma cantora, dançarina, compositora e atriz estadunidense.
Já vendeu pouco mais de 90 milhões de álbuns, 60 milhões de Singles e 70 milhões de DVDs de acordo com a revista TIME, totalizando mais de 220 milhões de cópias vendidas. É a oitava cantora que mais vendeu álbuns na história nos Estados Unidos de

acordo com a RIAA - mais de 32 milhões de cópias vendidas - e a 55ª artista que mais vendeu álbuns no mundo de acordo com a

IFPI com mais de 90 milhões de cópias vendidas. Vencedora de 1 Prêmio Grammy, 3 Emmy, 3 VMA, 7 EMA, 1 AMA, 8 BMA, 3 NRJ

Music Awards, 3 WMA, 1 Bambi, 1 MTV Asia Awards, 9 TCA e 3 KCA.

Foi quem mais vendeu CDs nos anos 2000 e a celebridade mais jovem, aos 21 anos, a ganhar uma estrela na Calçada da Fama. É a

única a ter 6 álbuns consecutivos estreando no Top 5 da Billboard (5 #1’s e 1 #2) e também foi, por 4 anos consecutivos, a

celebridade mais procurada pela internet de acordo com os sites de busca Google e Yahoo!.

Em 2002, foi eleita pela revista Forbes uma das Celebridades mais influentes do mundo. O vigésimo maior ícone Pop de todos os

tempos pela revista People e pelo canal VH1. Em 2004 foi eleita pela revista FHM a mulher mais sexy do mundo. Em 2008 a BBC

divulgou a lista dos 20 artistas musicais mais populares do mundo e ficou em 3º lugar. Também teve uma grande influência na moda

ao popularizar no mundo o Jeans de cintura baixa, o Piercing de umbigo e o cabelo loiro.

Sua primeira aparição em rede nacional foi no programa de talentos Star Search, em 1992. Logo após, a então jovem artista recebeu

um convite para integrar-se ao elenco da produção da Disney Mickey Mouse Club”. Britney participou do programa de 1993 a 1994,

quando os produtores decidiram encerrar a atracão. Sendo assim, ela retornou para a cidade de Kentwood e levou uma vida normal

até 1998, quando lançou seu primeiro álbum “…Baby One More Time”.

O single “…Baby One More Time”, saiu em 1998. O sucesso da canção fez com que Britney realizasse uma pequena turnê pelos

shoppings dos Estados Unidos chamada Hair Zone Mall Tour, ou simplesmente Mall Tour, e fizesse alguns espectáculos de abertura

do grupo *NSYNC até 12 de Janeiro de 1999 quando seu disco de estréia, “…Baby One More Time” foi lançado e logo na primeira

semana foi n° 1 na lista de mais vendidos da Billboard com 125 mil cópias na primeira semana de lançamento.

Deste álbum além do hit “…Baby One More Time” saíram os singles de Sometimes, (You Drive Me) Crazy, Born to Make You Happy

na Europa e From The Bottom Of My Broken Heart nos Estados Unidos e América do Sul.

Em Setembro de 1999 Britney estampou a capa da revista de música Rolling Stone, usando apenas um short e um sutiã.

Em maio de 2000, a cantora lançou seu segundo disco, “Oops!…I Did It Again”, que vendeu mais de 1,319 milhões de cópias apenas

na primeira semana, quebrando o recorde de álbum feminino mais vendido na primeira semana, e estreando em primeiro lugar de

vendas novamente. O CD foi gravado em apenas dois meses, pois os produtores acreditavam que Britney não podia se afastar da

mídia. Deste álbum, a cantora lançou também os singles: “Lucky”, “Don’t Let Me Be the Last to Know” e “Stronger” que entraram no

TOP 10 de todas as paradas em que entraram.

No palco, ela veio explorando figurino e coreografias cada vez mais sensuais e explícitas. Ela chegou ao Brasil em Janeiro de 2001

como a maior estrela pop da noite adolescente do festival Rock in Rio, com sua tour mundial “Oops!… I Did It Again World Tour”.

Em Novembro de 2001, Britney lançou o seu terceiro álbum de inéditas, chamado simplesmente Britney, que alcançou 745 mil

cópias vendidas na semana de lançamento, tornando-se a primeira cantora a estrear seus três álbuns de inéditas em primeiro lugar.

O primeiro single do álbum, “I’m A Slave 4 U”, chocou o mundo com um videoclipe mostrando que ela realmente não era mais

inocente, revelando uma Britney mais madura e provocativa do que nunca. Também contou com mais cinco singles: “I’m Not a Girl,

Not Yet a Woman” (lançado também na trilha sonora do filme a qual Spears foi protagonista) “Overprotected”, “Boys”, “I Love Rock ‘N’

Roll” e “Anticipating” (no Brasil e na França).

Para divulgar o CD, Britney Spears lançou sua segunda tour mundial, “Dream Within a Dream Tour”, estimada em 18 milhões de

dólares de equipamentos e com todos os ingressos esgotados antes do primeiro espectáculo. E que teve um show em Las Vegas

que foi posto em DVD: “Live From Las Vegas”.

Em 2002, após o término do namoro de quatro anos com o cantor Justin Timberlake, Britney, esgotada devido a carga de

espectáculos, declarou que tiraria férias de 6 meses, tempo que ela usou para gravar o 4º álbum “In the Zone”. Este CD

diferenciou-se dos anteriores pelo seu carácter erotizado. Mais uma vez estreando no topo da Billboard com 609 mil cds vendidos na

semana de lançamento, Britney quebra o próprio recorde de única artista feminina a ter quatro álbuns consecutivos estreando em

primeiro lugar.

Britney está mais madura musicalmente e dessa vez explorando abusivamente da sensualidade, com canções como “Touch of My

Hand” e “Breathe on Me”, o álbum lhe rendeu “Toxic” que conquistou o tão almejado Grammy (melhor gravação dance) e contou com

mais três singles: “Me Against the Music (LP Version/Video Mix)” dueto com Madonna, “Everytime” e “Outrageous”, e também a sua

terceira turnê mundial “The Onyx Hotel Tour”. A turnê teve que ser interrompida depois de um incidente durante as gravações de seu

clipe Outrageous, onde ela acabou fraturando o joelho sendo submetida à uma cirurgia e repouso domiciliar por oito meses. Do clipe

Outrageous que acabou por não ser terminado restam algumas cenas que podem ser vistas no DVD “Greatest Hits: My Prerogative”,

que mostra Britney saltando em cima de um rapaz que estava jogando basquetebol num campo.

Britney chegou ao Rock in Rio Lisboa dia 5 de Junho de 2004 como uma das estrelas mais aguardadas da noite, a sua performance

não ocorreu da melhor maneira, dado que fez playback e o som do playback parou quase no fim da canção Toxic, voltando poucos

segundos depois deixando Britney muito má criticada pela sua prestação no Rock in Rio Lisboa. Tinha sido a primeira atuação da

princesa da pop em Portugal deixando muitos fãs desiludidos. O playback foi uma constante em toda a carreira de Britney mas foi

nesta tour “The Onyx Hotel Tour”, que quase todas as faixas do show eram playback. Nesta turnê houve um show em Miami que foi o

melhor da turnê mas não fizeram dele DVD.

Durante esse período, lançou o “Greatest Hits: My Prerogative” que continha três faixas bonus, duas das quais se tornaram singles,

“My Prerogative” em 2004 e “Do Somethin’” em 2005, a outra faixa bónus não se tornou single mas teve um enorme sucesso na

biblioteca de vendas do itunes “I’ve Just Begun (Having My Fun)”, e o “B in the Mix: the Remixes”. Depois de seu último álbum

lançado, parece que Britney havia parado um pouco para cuidar da família. Britney após seu casamento com Kevin Federline lança

um DVD Britney & Kevin: Chaotic que retrata o seu amor com Kevin desfeito e que contém Britney cantando ópera e o seu novo

single “Someday (I Will Understand)”. Todavia, em 2006, após a confusa separação do marido Kevin Federline, Britney começou a se

envolver em escândalos ainda maiores, tendo como auge, em 2007, ter raspado a cabeça e ter se internado em uma clínica de

reabilitação.

Em maio de 2007, Britney fez a mini turnê “The M+M’s Tour”, onde se apresentou na Flórida e Califórnia. Tratavam-se de pequenos

shows para um número limitado de pessoas, contando com alguns de seus maiores sucessos (…Baby One More Time, I’m a Slave 4

U, Do Somethin’, Breathe On Me e Toxic). No dia 30 de Agosto de 2007, a canção Gimme More foi tocada pela primeira vez por uma

rádio norte-americana. Gimme More é o primeiro single do quinto álbum de estúdio da cantora.

Seu retorno oficial foi no Video Music Awards da MTV norte-americana no dia 9 de Setembro de 2007, porém foi muito criticada

porque estava tensa, fora de forma e nervosa revelando uma postura pouco entusiasmante. Britney cantou um pouco da canção

“Trouble” de Elvis Presley e o novo Single “Gimme More”.

A canção “Gimme More” foi lançada oficialmente no dia 18 de setembro de 2007, e ficou em primeiro lugar em nove países na loja

digital iTunes, sendo esses países Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Irlanda, Austrália, Luxemburgo e Nova

Zelândia. videoclipe foi lançado no dia 5 de outubro de 2007, no iTunes, onde Britney era duas personagens, uma Stripper morena e a

mulher loira que fica apenas observando-a dançar.

O lançamento do álbum foi no dia 30 de outubro de 2007, e em menos de 24 horas de vendas, alcançou o 1º lugar em cinco países.

O álbum Blackout recebeu diversos elogios, que vão de “Este álbum é melhor do que qualquer coisa que Gwen Stefani já fez” até

“Neste álbum não tem mais canções bonitinhas, como I’m Not a Girl Not Yet a Woman”.

“Blackout” foi o único álbum da cantora que não estreou em 1º lugar na Billboard. Isso porque, minutos antes a Billboard alterou as

suas regras de contabilização de charts (como o Top 200), deixando Britney em segundo lugar, perdendo apenas para o álbum do

grupo veterano Eagles, Long Road Out of Eden, que custava apenas 3 (três) dólares.

Porém, mesmo que “Blackout” recebesse uma massiva divulgação, como aconteceu com o In the Zone, seria pouco provável que a

cantora ultrapassasse o grupo, tendo em vista que, este é o primeiro álbum de inéditas dos Eagles depois de 28 anos e custando

apenas US$ 3,00.

O novo álbum de inéditas de Britney vendeu, aproximadamente 690 mil cópias em duas semanas.

O 2º single “Piece of Me” fez um grande sucesso por todo o mundo e manteve-se no Topo do TRL Americano. O videclip foi feito em 2

dias e foi o mais caro da história de Britney depois de “Toxic”. Foram usadas várias modelos parecidas com Britney que são

atacadas por papparazis.

“Blackout” ganhou o prémio de “Melhor Álbum Internacional” na edição de 2008 dos NRJ Music Awards, na França.

O terceiro single do “Blackout” entitulado “Break the Ice”, fez muito sucesso e estreou na parada americana de clips (TRL MTV) em

oitavo lugar.

Marcando o retorno da cantora, Britney gravou uma participação especial no seriado estadunidense “How I Met Your Mother” que foi

ao ar nos Estados Unidos no dia 24 de Março de 2008, pelo canal CBS. Britney gravou mais uma participação na série que foi ao ar

no dia 12 do mês seguinte.

No mês de Junho de 2008, Britney gravou uma participação especial no clipe When I Grow Up das The Pussycat Dolls. Segundo o

diretor do vídeo, Joseph Kahn, é uma participação pequena mas bem interessante. A participação de Spears, tem objetivo de

aumentar a popularidade da música, só que a participação de Britney foi cortada na edição final.

Britney fez participações especiais na nova turnê de Madonna em 2008. A participação consistiu em um vídeo com a imagem de

Spears, que foi introduzido num telão gigante enquanto Madonna cantava Human Nature. O vídeo mostra Britney fechada num

elevador que acaba por ficar louca, no fim da canção pode-se ouvir Britney dizendo “It’s Britney bitch!”.

No dia 26 de Setembro de 2008, estreou nas pricipais rádios estadunidenses o novo single de Spears, entitulado “Womanizer”. A

crítica elogiou a nova música dizendo ser madura e consistente.

Dia 6 de novembro aconteceu mais uma premiação do EMA e Britney levou para casa 2 EMAS para sua coleção, elegido blackout

como o melhor album do ano e eleita a melhor artista de 2008 , a mais premiada da noite.

No dia 2 de dezembro, Britney Spears lançou seu novo álbum, intitulado “Circus”, a grande “divulgação” do CD foi a musica

“Womanizer”, o CD foi um sucesso de venda na semana de estreia. Circus debutou com 505 mil cópias apenas nos Estados Unidos, e 814 mil cópias no mundo, sendo o maior debut feminino de 2008. O segundo single do álbum leva seu nome, “Circus”.
Em Janeiro de 2009 foi anunciado “If U Seek Amy” como 3° single de “Circus”. A música causou grande polêmica em torno de seu refrão, cujo Britney fala “All of the boys, and all of the girls, are begging to IF YOU SEEK AMY”, mas na verdade Britney soletra a expressão F.U.C.K. ME.
Em 07 de Maio de 2009 é anunciado em seu site ofical “Radar” como 4° single de “Circus” , Música lançada em seu álbum Blackout e com relançamento no CD “Circus” como faixa bônus . O vídeo de Radar estava previsto para ser lançado dia 6 de julho, porém como vazou na internet, foi adiado. O vídeo anda sendo muito criticado pelos fãs por não ter dança nenhuma. O vídeo mostra um lado mais luxuoso de Britney.

" PINK "



P!nk, nome artístico de Alecia Moore, (Doylestown, 8 de setembro de 1979) é uma cantora de música pop/rock. Já vendeu 27.500.000 em discos.
Nascida em uma família musical, aos treze anos já dançava e participava como cantora de apoio de espétaculos em sua cidade. No ano seguinte, um DJ local permitiu que ela cantasse uma música a cada sexta-feira, no palco. Em uma dessas noites, P!nk foi vista por um executivo da gravadora MCA, que a levou, inicialmente para um grupo de R&B chamado Basic Instinc, e depois para outro,
feminino, The Choice. As experiências não deram certo, mas P!nk impressionou os chefões da gravadora, como o lendário Babyface.
Engana-se quem pensa que o nome Pink surgiu depois que a cantora tingiu os cabelos. Na verdade, o apelido nasceu na infância.
Pink era uma garota envergonhada e ficava rosada com as brincadeiras dos amigos, mas a escolha definitiva do nome artístico só aconteceu depois do filme de Quentin Tarantino “Cães de Aluguel”, que tinha um personagem chamado Mr. Pink, com o qual a
cantora se identificou.
Nascida na Filadélfia e filha de um ex-combatente do Vietnã, distribuiu comida para os moradores de rua, trabalhou em redes de fast food, ganhou dinheiro andando de skate e cantou em corais de igrejas antes de alcançar a fama.
2000-2001: Can’t Take Me Home
Seu disco de estréia, Can’t Take Me Home, foi lançado em 2000 e ultrapassou os dois milhões de cópias, enquanto P!nk viajava como ato de abertura dos shows do N’sync e emplacava sucessos como “There U Go”, “Most Girls” e “You Make Me Sick”. Logo,
porém, ela cansou do cerceamento imposto pelo universo teen pop e resolveu se assumir como adulta antes de gravar o segundo disco.

Nesse interim, participou da versão do clássico setentista “Lady Marmalade”, gravada para o filme “Moulin Rouge”, ao lado de Christina Aguilera, Mya e Lil’ Kim.
P!nk aproveitou o sucesso da canção e do single “Get This Party Started” para lançar seu segundo disco, M!ssundaztood, que trazia mais personalidade e contribuições de roqueiros como Linda Perry (ex-4 Non Blondes), Steven Tyler, do Aerosmith, e Richie
Sambora, do Bon Jovi. Era claro o caminho que ela queria seguir.

2001-2002: M!ssundaztood

O lançamento de “M!ssundaztood”, em 2001, trouxe uma Pink mais diversificada. As músicas variaram entre românticas e introspectivas. A primeira canção de trabalho, “Get This Party Started”, alcançou o quarto lugar das paradas. Com participações de
Steven Tyler, do Aerosmith, Richie Sambora, guitarista do Bon Jovi e de Linda Perry, ex-integrante do 4 Non Blondes, que compôs algumas músicas, o CD estourou em todo mundo, vendeu mais de doze milhões de cópias e foi disco de ouro no Brasil com mais de 50 mil cópias vendidas.

2003-2004: Try This

O sucesso continuou forte, ajudado por uma campanha publicitária ao lado de Britney Spears e Beyoncé. Mais confiante, ela lançou
“Try This” em 2003, apostando na experimentação e em seu próprio talento. Novamente Linda Perry participou do disco, compondo e produzindo, assim como o punk Tim Armstrong, do grupo Rancid. Porém o disco não vendeu tanto quanto o anterior, porém reafirmou Pink no posto de cantora e compositora, a sério.

2006: I’m Not Dead

Em 2006, a compositora e cantora da LaFace e vencedora de vários prêmios Grammy, lança seu quarto álbum, I’m Not Dead, considerado pelos fãs uma evolução estilística. Embora o álbum esteja repleto de funks que são a sua marca, I’m Not Dead também
revela o lado rock and roll da artista. O primeiro vídeo do álbum, da canção “Stupid Girls”, é assinado pelo diretor Dave Meyers. O clip ataca a cultura pop, satirizando o estilo de vida que foca a auto-imagem como fator preponderante.
O segundo vídeo extraído de I’m Not Dead é Who Knew, que traz a situação de amar uma pessoa que faz promessas e nunca as cumpre. O clipe retrata o drama de uma garota que sofre com o víco em drogas injetáveis de seu namorado. O clipe de U+Ur Hand,
como Stupid Girls, é uma manifestação feminista.

O quarto single é Nobody Knows

Exibido na MTV, o clipe de sua música com as Indigo Girls, Dear Mr. President Featuring Indigo Girls (Main Version) foi tirado do DVD I’m Not Dead. Ainda deste mesmo DVD, ela retirou mais dois singles promocionais, Leave Me Alone (I’m Lonely) e Cuz I Can, sendo que o último foi lançado somente na Austrália. O single Dear Mr. President foi lançado apenas fora dos EUA pois a letra contém críticas ao presidente e decidiu-se evitar a polêmica.
P!nk foi a produtora executiva do álbum, a sua produtora e compôs todas as canções, junto com ela está um grupo de colaboradores:
o produtor e compositor Billy Mann, Max Martin e Luke Gottwald, assim como o cantor e compositor Butch Walker, Mike Elizondo e a dupla Indigo Girls.
Recentemente, casou-se com o namorado de longa data, o piloto de motocross Carey Hart, numa cerimônia pequena e discreta na Costa Rica.

2008-presente- Funhouse

Atualmente, a cantora lançou seu novo albúm,”Funhouse”, que já está fazendo muito sucesso nas paradas mais bombadas do mundo (Top 100, Top 5, Pop 100 EUA, etc).
A estréia do seu novo vídeo, So What (Main Version), o primeiro do albúm
aconteceu no dia 22 de agosto de 2008 no no FNMTV da MTV.
Os colaboradores do CD são Butch Walker, Max Martin, Billy Mann e Eg White. Funhouse é o sucessor do I’m Not Dead, de 2006, que vendeu 1.3 milhão de cópias somente nos EUA, de acordo com Nielsen SoundScan, nesse novo albúm “A cantora continua a mesma de sempre, sarcástica, rebelde e brincalhona, trazendo mais uma vez um tema polêmico em sua música”. No dia 28 de outubro de 2008, a cantora lançará o seu novo disco, e pretende superar espectativas.


" HAYLEY WILLIAMS "



Hayley Nichole Williams, (Meridian, Mississippi, 27 de dezembro de 1988) é uma cantora de rock e compositora estadunidense. Ela é vocalista da banda de rock alternativo, Paramore.Hayley cresceu em Meridian, Mississippi , começou cantando na igreja e em paradas de ônibus. Ouvia as músicas que seus pais costumavam ouvir, depois de um tempo começou a gostar de 'N Sync. Hayley era uma garota tímida, mas quando completou seus 11 anos, quis encarar seriamente a música. Quando completou 13 anos, ela e seus pais se mudaram para Franklin, Tennessee. Durante esse período, ela entrou em uma banda de punk rock chamada "The Factory", onde conheceu Jeremy Davis (baixista do Paramore).

Depois de um tempo, Hayley conheceu na escola os irmãos Farro, Zac e Josh, que tinham uma banda. Hayley disse a eles que sabia cantar e eles a convidaram para fazer parte do grupo. Em 2004 formaram a banda Paramore e a primeira canção que escreveram juntos foi "Conspiracy" que faz parte do primeiro álbum da banda. Em 2005, John Janick, fundador da gravadora Fueled by Ramen, fechou um contrato com eles. Ela também fez hóspede vocais em "Then Came to Kill" pela Chariot, "Keep Dreaming Upside Down" por October Fall, "Fallen" por Death in the Park, The Church Channel' e 'Plea' por Say Anything, e apareceu no videoclipe da música "Kiss Me", da banda New Found Glory. Com o Paramore ela já lançou os discos, All We Know Is Falling, Riot! e Brand New Eyes. Ela e o Paramore também lançaram um álbum ao vivo do show da sua turnê. Esse álbum foi chamado de The Final Riot!.

Em 2009, Hayley e o Paramore lançaram um novo álbum chamado de Brand New Eyes. Na capa do CD é encontrada a foto de uma borboleta repartida em três partes. Ela disse a uma entrevista a MTV que essa borboleta foi encontrada intacta na entrada da casa de sua mãe e então ela a pegou, pregou com os alfinetes na grade de sua casa e o fotógrafo (e amigo da banda) Ryan Russel cuidou da parte das imagens.

"Eu achei a borboleta na rua da minha mãe há um tempo atrás… morta e completamente intacta. Após escrever a letra de "brick" com um dos versos que dizia "os ângulos estavam todos errados, agora ela está arrancando as asas das borboletas"... a imagem que escolhemos para essa música foi a borboleta que achei. Nós apenas cortamos as asas e prendemos a borboleta em partes separadas, mas em ordem, na grade do meu quintal. Hayley disse em uma entrevista para a MTV: "No meu ponto de vista, isso representa que pedaços quebrados, mesmo que individualmente, ainda podem formar uma grande figura. Não importa se elas têm um propósito próprio, uma vez que estejam juntas".
Hayley Williams é classificada como uma soprano popular comum. Seu alcance vocal registrado em suas músicas não é grande, próximo à 2,1 oitavas (E3-F5), mas percebe-se que sua voz está em constante evolução, por ainda estar em formação. De acordo com ela, seu alcance real costumava ser de 4,5 oitavas, até ter uma bolha de sangue nas cordas vocais por esforço excessivo em Agosto de 2006, o que reduziu sua extensão para 4 oitavas, quando saudável.
Notas mais graves: For a Pessimist I'm a Pretty Optimistc (E3), Emergency (F3), Hallelujah (F3), We Are Broken (F#3), Misery Business (G3).
Notas mais agudas: That's What You Get (C#5), Hallelujah (Eb5), Decode (F5), Conspiracy (G5).
Notas mais longas: Misery Business (6 segundos), Decode (8 segundos).

" FERGIE "



Fergie, nome artístico de Stacy Ann Ferguson (Hacienda Heights,Califórnia, 27 de Março de 1975), é uma cantora e atriz americana.
Ficou mundialmente famosa por ser a voz feminina do grupo de hip-hop The Black Eyed Peas. Fergie entrou no grupo em 2003 no álbum Elephunk, antes fazia parte do grupo Wild Orchid. Em 2006, lançou seu primeiro álbum solo, intitulado The Dutchess, que lhe rendeu sucesso absoluto no mundo. O álbum emplacou 5 singles no top 5 da maior parada musical de singles do mundo, a Billboard Hot 100, fazendo de The Dutchess o sétimo álbum de uma artista feminina a conseguir 5 hits top 5. O álbum também já recebeu a certificação de platina tripla pelo Media Traffic. Fergie em sua carreira solo foi nomeada a 16 prêmios dos qual ganhou 9.


"JOAN BAEZ"



Joan Chandos Baez (nascida em 9 de janeiro de 1941 em Staten Island, Nova Iorque) é uma cantora norte americana de folk, conhecida por seu estilo vocal distinto e opiniões políticas apresentadas abertamente.
A carreira profissional de Baez começou em 1959 no "Newport Folk Festival", onde com 18 anos, foi a grande revelação. Ela lançou pela Vanguard Records no ano seguinte seu álbum de estréia, "Joan Baez", uma coleção de baladas tradicionais que vendeu
moderadamente bem, chamando a atenção pela qualidade do repertório e por seu talento na guitarra acústica, aliado a sua bela voz de soprano. O álbum seguinte, "Joan Baez, Vol. 2", foi lançado em 1961. Ganhou um disco de ouro, o mesmo acontecendo com
"Joan Baez in Concert", de 1962. Com apresentações regulares, Joan Baez tornou-se um fenômeno artístico. Em 1963, já era considerada uma das cantoras mais populares dos Estados Unidos. Em 1964 lança o disco Joan Baez/5, incorporando neste
trabalho uma seleção de populares canções folk dos Estados Unidos e da América Latina, com destaque para interpretações de composições dos músicos
brasileiros Villa-Lobos e Zé do Norte. Além de folk tradicional e canções de protesto, ajudou a promover Bob Dylan, impressionada com suas composições iniciais e incluindo várias delas em seu repertório. Acabaram tornando-se namorados por um tempo, mas o relacionamento acabou em 1965. Entre seu sucessos históricos desta época, podem ser citados "We shall overcome", "With God our side", "All my trials", além de outros.
Joan Baez e Bob DylanAssim como Dylan, Baez foi influenciada pela Invasão Britânica e passou a usar, ainda que discretamente, acompanhamento elétrico, além seu violão a partir de "Farewell Angelina", de 1965, pouco tempo depois de Dylan começar a experimentar o folk rock. No final dos anos 60, Baez flertou com a poesia (lançando o livro "A Journey Through Our Time") e com a música country (com "One day at time", de 1968). No ano seguinte, lançaria um álbum duplo inteiramente dedicado às canções de Bob Dylan, "Any day now". Também tocou em Woodstock, numa época em que estava inteiramente envolvida na luta contra a Guerra do Vietnã.
Em 1968 ela se casa com David Harris, um proeminente opositor da Guerra do Vietnã que seria preso no mesmo ano. Harris, fã de música country, fez com que Baez fosse mais influenciada pelo country rock, começando com "David's Album", de 1970 e culminando com o duplo "Blessed are", de 1971, seu último disco pelo selo Vanguard. Sua versão de "The Night They Drove Old Dixie Down" da The Band foi um sucesso, entrando para o Top Ten americano.
Baez migrou para a A&M Records em 1972, lançando "Come From The Shadows", um álbum explicitamente político, com ácidas críticas ao Vietnã. Após o álbum "Heres to life"(1974), gravado em espanhol, com canções latino-americanas, ela passou a flertar com o pop e a investir em suas próprias músicas, culminando com o elogiado "Diamonds & Rust" em 1975, seu disco de maior sucesso nos anos 70. Em 1976, voltou a se apresentar com Bob Dylan e gravou o duplo ao vivo "From every stage", onde demonstrava sua permanente empatia com seu público. No final dos anos 70, ela mudou brevemente para a CBS Records, lançando "European Tour" em 1980, um disco ao vivo, acústico, que marca um retorno a certa simplicidade musical e talvez, ao melhor formato artístico para seu estilo. Nos anos 80, Joan Baez continuou a se apresentar com freqüência, mantendo um público fiel, mas deixou de gravar discos por grandes gravadoras, registrando seu repertório de forma esporádica por pequenos selos e gravadoras independentes.
Nos anos 90, apesar dessas mudanças constantes de gravadora, Baez continuou lançando seus álbuns. O CD "Ring them bells", de 1996, foi considerado o melhor trabalho de folk contemporâneo do ano, por revistas especializadas no gênero. O seu último foi "Dark Chords on a Big Guitar", de 2003, após alguns anos sem gravar.
Joan vive em Woodside, Califórnia.

O RETORNO A BILLBOARD

Em 2008, Joan Baez comemorou os 50 anos de sua carreira musical com turnês pelos Estados Unidos e Europa. Também lançou o CD Day After Tomorrow, de 2008, produzido pelo cantor e compositor Steve Earle. O cd marcou a volta de Joan ao Top 200 da Billboard alcançando na semana de lançamento do álbum a posição de número 128, após 29anos, ou seja desde Honest Lullaby.



" FRIDA LYNGSTAD "



Anni-Frid Lyngstad, conhecida como Frida, (Ballangen, 15 de novembro de 1945) é uma famosa cantora norueguesa, ex-integrante do grupo sueco ABBA. Filha do relacionamento da norueguesa Synni Lyngstad com o sargento alemão Alfred Haase, casado, em
serviço na Noruega durante a ocupação alemã desse país na Segunda Guerra Mundial.
Para evitar preconceitos vigentes no país à época, com relação às mulheres que tiveram relacionamentos com militares alemães, a mãe e a avó de Anni-Frid mudaram-se para a Suécia, tendo ido residir na cidade de Torshälla, perto de Eskilstuna. Synni faleceu antes de Anni completar dois anos e Anni-Frid foi criada por sua avó materna. Frida só conheceria o pai em 1977, quando já era muito famosa pelo ABBA, Na então Alemanha Ocidental, a família do ex-combatente Alfred Haase ficou sabendo da história de Frida, e a acharam muito semelhante a do pai, através de pesquisas e telefonemas, as suspeitas foram confirmadas e um encontro entre os dois ocorreu.
Sua avó estimulou-a muito a cantar, e aos nove anos de idade fez sua primeira apresentação diante de um público. Aos treze, já cantava com diferentes bandas. Com 14 anos de idade, começou a cantar em restaurantes em Malmö, no sul da Suécia, o que
conseguiu apesar de pouca idade porque, fisicamente, aparentava mais. Em seguida começou a cantar em uma grande banda, que tocava músicas de estilo jazzístico. Junto com Ragnar Fredriksson criou sua própria banda, a Anni Frid Four.
Casou-se com apenas dezesseis anos com Ragnar Fredriksson. Desse relacionamento teve dois filhos: Hans (1963) e Lise-Lotte (1967-1998), mas divorciou-se aos 23 anos. E de início, os dois filhos ficaram sob a guarda de Ragnar. Frida somente obteve a guarda dos filhos quando estava bem estabelecida no ABBA.
Em 1967, lançou seu primeiro disco single, que obteve pouco êxito. Em 1969, conheceu Benny Andersson, os dois apaixonam-se e vão morar juntos. Em 1970, ele produz seu primeiro álbum, sem muito sucesso. Em 1973 entra para o grupo ABBA, junto com seu
marido Benny e com o casal Björn e Agnetha.Esse é o começo do ABBA e todo seu sucesso, com hit's como Dancing Queen e Fernando (na segunda Frida em voz principal),o grupo conquista o mundo, com sucesso em diverssos países. O ABBA resistiu até 1981 , quando depois do divórcio de Agnetha e Björn , Frida e Benny também acabam se separando. Depois da dissolução do ABBA, gravou alguns discos solo, porém, a exemplo de Agnetha, nunca mais atingiu o sucesso que tinha durante o ABBA.
Frida casou-se em 1992 com o príncipe suíço Ruzzo Reuss, que morreu de câncer em 1999.Antes disso, outro trágico acontecimento ocorreu em 1998: sua filha Lise-Lotte morre num acidente automobilístico nos Estados Unidos. Atualmente, mora na Suíça, e em 2004 gravou com Jon Lord (ex-Deep Purple) o single The Sun Will Shine Again, incluído no álbum de Lord intitulado Beyond the Notes.
Recentemente, ao completar seus sessenta anos, foi editado um DVD no qual, além de uma agradável conversa sobre todas as épocas de sua vida profissional, podemos ver também a maior parte dos seus vídeos, atuações e entrevistas.
Depois de em 2008 ter aparecido e até dançado ciranda junto a Agnetha e Merryl Streep na premier do MAMMA MIA em Estocolmo, Frida aprece novamente no RockBjörnen (premiação suéca) junto a Agnetha, para delirio de seus fãs.




Discografia

1970 - Frida
1975 - Ensam
1982 - Something's Going On
1984 - Shine
1996 - Djupa andetag

" AGNETHA FALTSKOG "



Agnetha Åse Fältskog (Jönköping, 5 de abril de 1950) é uma famosa cantora sueca e ex-integrante do grupo ABBA. Desde pequena, era estimulada por seu pai, que a levava para fazer apresentações em parques públicos de Estocolmo. Com 15 anos ela já compunha suas próprias músicas para as apresentações.
Em 1966, um caçador de talentos a viu se apresentando e resolveu ajuda-la, apresentando-a para um cantor sueco que estava montando uma banda, que, impressionado com sua voz, a convidou para fazer parte de seu grupo chamado The Cambers. O grupo
fazia bastante turnes pela Suécia e quando ela começou a se tornar popular, resolveu embarcar em carreira solo.
Em 28 de janeiro de 1968 Agnetha assinou contrato com a gravadora CBS-Cupol Label e lançou seu primeiro álbum em sueco. O álbum levava seu nome no título e alcançou o sucesso com o single "Borsta Tandtrollen Bort". Em 1968 numa das suas turnes
conheceu Dieter Zimmermann apaixonando-se e ficando noiva não chegando a casar.
Em 1969 Agnetha compôs as músicas "Zigenarvän" e "Om tårar vore guld", que tiveram problemas em ser divulgadas graças a acusações de plágio contra Agnetha, que mais tarde se mostraram falsas. Terminado o problema de autoria das músicas, o álbum
"Agnetha Fältskog Vol.2" foi lançado confirmando a crescente popularidade da cantora. No verão desse ano ela conheceu Björn Ulvaeus,num especial TV ,com quem iniciou um romance.
Em 1970 Agnetha lançou seu terceiro álbum intitulado "Som Jag Är". Agnetha passava a maior parte do tempo empenhada nas apresentações como membro da banda que mais tarde denominariam ABBA, que tinha como integrantes Björn e mais dois amigos, o casal Benny e Frida.
Em 6 de julho de 1971 ela e Bjorn se casaram em Västra Götaland, um condado da Suécia. No mesmo ano, ela lançou seu quarto álbum intitulado "När En Vacker Tanke Blir En Sång" que foi um sucesso. O single "I Don't Know How To Love Him" tocou nas rádios suecas por meses.
Em 1972 Agnetha se apresentou várias vezes pela Suécia com o ABBA e no final deste ano a banda se apresentou num programa de TV que apresentava novas bandas chamado Eurovision. A música apresentada foi "Ring, Ring", uma das primeiras composições da banda em inglês.
Em 1973, Björn e Agnetha tiveram sua primeira filha, Elin Linda Ulvaeus, que nasceu no dia 23 de fevereiro. No final deste ano a Cupol lançou o "Agnetha Fältskogs Bästa", uma coletânea com os melhores singles dos últimos 4 álbuns da cantora.
Em 1974 o ABBA lançou seu segundo LP chamado "Waterloo". O álbum fez um sucesso gigantesco, alcançando o 1ºlugar em seis países e garantindo a 6ª posição da Billboard.
Em 1975 Agnetha se dividia entre as gravações do segundo álbum do grupo e o lançamento de seu sexto álbum intitulado "Elva Kvinnor I Ett Hus". Em junho o grupo lançou seu segundo álbum, "ABBA", que vendeu milhões de cópias pelo mundo. Em setembro o grupo saiu numa turnê de duas semanas pelos EUA, sua filha na época tinha três anos de idade e Agnetha se mostrava muito preocupada com o impacto das viagens sobre Linda.
Em 4 de dezembro de 1977, nasce em Estocolmo Peter Christian Ulvaeus, seu segundo filho.
Em 1978 o grupo parou a turnê para que Agnetha pudesse cuidar de seu novo bebê. No final desse ano ela e Björn resolvem se divorciar, mas concordaram em permanecer com o grupo.
Em 1979 o grupo embarca em uma grande turne mundial, a excitação do público a deixava incomodada, já que ela tinha um certo medo de multidões. Nesse mesmo ano a imprensa anuncia o divórcio de Agnetha e Björn.
Em 1982 com os romances partidos no grupo já que Benny e Frida também se divorciaram, o grupo resolve se separar. Agnetha embarca em carreira solo e lança seu primeiro álbum em inglês chamado "Wrap Your Arms Around Me", que teve bastante sucesso.
Em 1985 ela lança seu segundo em inglês, o "Eyes Of A Woman", que apesar de obter menor êxzito no exterior foi um tremendo sucesso na Suécia.
Em 1986 a Cupol lançou uma compilação de seus álbuns solo intitulada
"Sjung Denna Sång.
Em 1987 Agnetha lançou um álbum com músicas de natal chamado "Kom Folj Med I Vår Karusell" e seu terceiro álbum em inglês,
"I Stand Alone" produzido pelo cantor estadunidense Peter Cetera. O álbum vendeu 170 mil cópias e encerrou sua carreira como cantora.
Em 1990, Agnetha casou-se pela segunda vez com o cirurgião Tomas Sonnenfeld. Mais se divorciaram 3 anos depois.
Agnetha se afasta de vez da midia e da vida publica , dizia não escutar mais musica , muito menos as do ABBA , sendo até comparada a Greta Garbo , as pessoas raramente a viam , foram anos de reclusão da vida publica.
Aceitou gravar em 1999 uma pequena entrevista , e algumas imagens dela caminhando por Estocolmo , para o documentario The Winner Takes It all - A historia do ABBA.
Quando Finalmente em 2004 , uma noticia surpreendeu a todos os fãs da loira , ela anunciou que estava gravando e produzindo um novo album.
Deu algumas entrevistas e disse que sentiu vontade de cantar denovo , e também após varias cartas de fãs que ela recebeu ao longo dos anos dizendo que sentiam falta da voz dela , tambem a motivaram muito. O album foi lançado em 2004 , com musicas que Agnetha escolheu , que eram especias para ela. Agnetha disse que não sabia se aquele era o Adeus definitvo a musica ou se um dia
ela voltaria a cantar denovo.
Em 2005 Agnetha e os outros 3 integrantes do ABBA compareceram a premiere do musical Mamma mia! em Estocolmo , porem todos entraram separadamente , não houve nenhuma foto dos 4 juntos , e diferente dos outros Agnetha não quis dar entrevistas naquela noite.
Em 2008 , foi lançado o filme do musical Mamma mia! , na premiere em Estocolmo novamente os 4 membros do ABBA estavam presentes , e dessa vez Agnetha apareceu de mãos dadas com Frida , e até "dançou" de roda , com Frida e Meryl Streep a protagonista do filme !
Em janeiro de 2009 , novamente Agnetha aparece publicamente , dessa vez com Frida na premiação Rockbjörnen na Suécia , elas foram juntas receber um premio destinado ao ABBA , Agnetha muito simpatica e sorridente deu entrevista junto a Frida na premiação , e até "brincaram" que estariam gravando um CD duplo as duas juntas!
Agnetha vive em um subúrbio calmo de Estocolmo em sua fazenda, junto de sua filha, seu genro e dois netos.





1968: Agnetha Fältskog
1969: Agnetha Fältskog Vol. 2
1970: Som Jag Är
1971: När En Vacker Tanke Blir En Sång
1975: Elva Kvinnor I Ett Hus
1980: Nu Tändas Tusen Juleljus (álbum infantil de natal, gravado com sua filha Linda)
1987: Kom Följ Med I Vår Karusell (álbum infantil, com seu filho Christian)

Álbuns em Inglês (Após ABBA)

1983: Wrap Your Arms Around Me
1985: Eyes of a Woman
1987: I Stand Alone
2004: My Colouring Book

Compilações

1973: Agnetha Fältskogs Bästa
1974: Agnetha
1979: Tio År Med Agnetha
1985: Teamtoppen 1
1986: Sjung Denna Sång
1986: Agnetha Collection
1994: Geh' Mit Gott (Bootleg com seus singles em alemão)
1994: Agnetha & Frida - The Voice of ABBA
1996: My Love, My Life
1998: Svensktoppar
1998: That's Me - The Greatest Hits
2004: De Första Åren - Agnetha Fältskog 1967-1979
2008: Original Album Classics
2008: My Very Best

" KAREN CARPENTER "



Karen Anne Carpenter (New Haven, 2 de março de 1950 - Downey, 4 de fevereiro de 1983) foi uma cantora e baterista americana de muito sucesso. Ela e seu irmão, Richard Carpenter, formaram a dupla The Carpenters. Karen sofria de anorexia nervosa e faleceu aos 32 anos em função das complicações decorrentes dessa doença. Ela é lembrada por muitos artistas como uma das melhores cantoras de todos os tempos. Madonna e K.D. Lang, entre outros, citaram-na como influência musical.
Karen nasceu em New Haven, Connecticut, no nordeste dos Estados Unidos, filha de Harold Bertram Carpenter e Agnes Reuwer Tatum. Seu irmão Richard desenvolveu um grande interesse pela música desde cedo, tornando-se um virtuose no piano.
A família mudou-se em 1963 para Downey, subúrbio de Los Angeles, Califórnia, sede de várias gravadoras, com o objetivo de facilitar a vida de Richard em sua carreira musical.Quando Karen foi ao colégio em Downey, não gostava das aulas de educação física, então pediu ajuda a Richard para participar da banda do colégio. O condutor, ao receber o pedido de Richard, concordou e lhe deu um metalofone. Ela não gostava desse instrumento, e passou a admirar um colega que tocava na percussão, pedindo ao condutor para tocar na percussão também. A bateria lhe veio de forma natural, e ela praticava intensamente - muitas músicas da dupla têm a bateria tocada por Karen Carpenter, como resultado do esforço empreendido. Quando Karen tinha 17 anos,
fez uma dieta sob supervisão médica e perdeu entre 9 e 11 kg.
Em 1968, John Wayne encontrou os Carpenters em um show de talentos chamado "Your All American College Show." Ele pediu a Karen que tentasse um papel em seu filme,"True Grit." Karen fez o teste, mas foi Kim Darby quem recebeu o papel.
De 1965 a 1968 Karen fez parte do Richard Carpenter Trio, com o irmão Richard e o amigo Wes Jacobs, um baixista e tocador de tuba. O trio tocava jazz em casas noturnas e no programa de TV "Your All American College Show", embora quem tocasse o baixo
nas aparições televisivas fosse Bill Sissyoev e não Wes Jacobs. Karen, Richard, e outros músicos (inclusive o letrista John Bettis) participaram do conjunto Spectrum (1967-1968).
Karen e Richard Carpenter assinaram seu contrato como "Carpenters" no início de 1969. Ela cantou a maioria da música no primeiro álbum, Offering (mais tarde renomeado para Ticket to Ride). "Ticket to Ride" viria a ser o maior sucesso desse álbum, atingindo a posição 54. O álbum seguinte, Close To You, levou os Carpenters ao estrelato, com duas canções na posição 1: "(They Long to Be)
Close To You" e "We've Only Just Begun".
A habilidade de Karen em tocar bateria foi elogiada pelos amigos bateristas Hal Blaine, Cubby O'Brian, Buddy Rich e pela revista Modern Drummer.
Em meados dos anos 70, o excesso de turnês e as longas sessões de gravação começaram a afetar a saúde da dupla e contribuiu para as crescentes dificuldades enfrentadas na segunda metade daquela década. Karen começou como cantora e baterista, mas foi
pressionada a deixar a bateria - foi feito então um acordo: ela cantaria em pé as baladas românticas e assumiria a bateria nas outras músicas.
Karen raramente escolhia as canções cantadas por ela e freqüentemente sentia ter pouco controle sobre sua própria vida. A imprensa especializada também acabava escrevendo resenhas desfavoráveis à dupla. Ela fazia dietas obsessivamente e desenvolveu anorexia nervosa, cuja primeira manifestação foi em 1975, quando uma exausta e enfraquecida Karen Carpenter foi forçada a cancelar apresentações na Inglaterra e no Japão. Ao mesmo tempo, Richard desenvolveu dependência de soníferos, o que o levou a interromper sua carreira no final daquela década para se tratar, o que interrompeu as apresentações públicas da dupla entre 1978 e 1981.
Em 1979, Richard Carpenter resolveu se afastar da carreira por um ano para se curar da dependência de soníferos , e Karen, não desejando ficar parada, decidiu fazer um álbum solo com o produtor Phil Ramone. Richard quis que sua irmã fosse se consultar
sobre sua desordem alimentar, mas Karen recusou. Enquanto estava na casa de Ramone, Karen tomou meio comprimido de sonífero do mesmo tipo que seu irmão tomava e desmaiou . Ela rapidamente se recuperou.




A escolha do repertório de Karen, mais voltada para letras mais adultas e um ritmo diferente dos Carpenters (disco, o ritmo da época), representou um esforço de reconstrução de sua imagem. "Something's Missing (In My Life)",
que não entrou no álbum, permanece sem mixagem e sem os instrumentos de cordas. Outras músicas, que agora estão disponíveis na internet, mesmo não
tendo sido lançadas, como por exemplo "Love Making Love To You" e "Truly You", são marcadamente diferentes do estilo dos Carpenters, com letras mais sexualizadas e a voz de Karen em um registro mais agudo.
O resultado do trabalho teve uma resposta fria de Richard e dos executivos da A&M Records no início de 1980, e Karen ficou balançada em função do esforço dedicado ao projeto, mas Herb Alpert, o presidente da A&M engavetou o disco. Quincy Jones tentou
remover-lhe da idéia e estimulou-o a lançar o disco, sem resultado. Karen teve de pagar o custo de produção do disco não-lançado US$400.000,00 [5]. Os fãs da dupla tiveram a chance de conhecer parte desse repertório em 1989, quando algumas das faixas (remixadas por Richard) vieram no álbum-coletânea Lovelines. Sete anos mais tarde, em 1996, o álbum inteiro, apresentando as faixas escolhidas por Karen antes de sua morte, ocorrida 13 anos antes, mais uma faixa-bônus, foi finalmente lançado.
Há 09 faixas não lançadas desse álbum, que ainda são encontradas na Internet.
Karen viveu com seus pais até os 25 anos, aproximadamente. Após o sucesso da dupla no início dos anos 70, ela e seu irmão compraram dois imóveis em Downey. Chamados com nomes de músicas do duo, eles ainda existem e estão localizados na 8356 East 5th, Downey, Califórnia. Em 1976, ela comprou dois apartamentos, juntou-os e fez um só, localizado na 2222 Avenue of the Stars, a campainha tocava as seis primeiras notas de "We've only just begun". Colecionava objetos da Disney, jogava softball e

beisebol, e tinha Petula Clark, Olivia Newton-John e Dionne Warwick como amigas.
Após um romance rápido, em 31 de agosto de 1980, Karen casou-se com o corretor de imóveis Thomas James Burris. Àquela altura,

Tom tinha 39 anos, estava divorciado e com um filho de 18 anos. Karen estava com 30 anos. Casaram-se em um hotel em Beverly

Hills. Tiveram a lua-de-mel em Bora Bora, embora Karen não tenha gostado do lugar, fazendo o trocadilho "Boring Boring"

(aborrecido). O casamento rapidamente tornou-se um fracasso e em setembro de 1981 Karen e Tom Burris se separaram, após uma

áspera briga na qual Burris disse: "fiquem com ela!". Ela nunca mais o viu depois daquele dia.
A música "Now", gravada em abril de 1982, foi a última canção gravada por Karen Carpenter. Foi gravada na Califórnia enquanto ela

fez um intervalo em seu tratamento da anorexia com o psicoterapeuta Steven Levenkron em Nova Iorque. Àquele tempo, a anorexia

nervosa era uma doença pouco conhecida. Após a recuperação, ela pretendia tornar pública sua luta contra a doença.
Karen voltou à Califórnia ainda naquele ano, determinada a recuperar sua carreira, concluir seu divórcio e começar a gravar um novo álbum com Richard. Karen havia ganho 14kg durante sua permanência em Nova Iorque, mas o peso rapidamente ganho (muito dele de forma intravenosa) viria a enfraquecer seu coração, que já estava comprometido em função de anos de dieta e abuso. No auge da doença, Karen, que tinha uma tireóide normal, tomava um remédio em dose 10 vezes superior à recomendada para acelerar o metabolismo, combinando isso com laxantes, o que enfraqueceu também o sistema digestivo e o sistema nervoso.
Em 17 de dezembro de 1982, Karen fez sua última aparição em público. Poucas semanas antes da morte de Karen, Richard tentou fazer sua irmã dar entrada em um hospital para tratar-se, porque "ela não parecia bem...não havia vivacidade em seus olhos". Duas semanas antes, em uma reunião com Werner Wolfen, o conselheiro financeiro dos Carpenters, Karen disse a Richard que aquilo não era da conta dele e que o problema dela estava sob controle.
Em 4 de fevereiro de 1983, pouco antes de seu 33° aniversário, Karen Carpenter teve uma parada cardíaca na casa de seus pais em Downey e foi levada a um hospital próximo, falecendo 20 minutos depois. Naquele dia, Karen iria terminar seu divórcio.
A autópsia declarou que sua morte foi resultado de uma cardiotoxicidade (em função dos eméticos, como o xarope de ipecac) por causa da anorexia nervosa. No sumário anatômico, o primeiro item foi parada cardíaca, com anorexia em segundo. O terceiro foi a caquexia, em função de seu baixo peso e fraqueza corporal associadas a uma doença crônica. Richard e a mãe de Karen discordam do uso de eméticos, mas não dos laxantes.
Seu funeral foi realizado em 8 de fevereiro de 1983, na igreja metodista de Downey. Karen, colocada com uma roupa rosa, foi levada em caixão aberto. Mais de mil pessoas foram às exéquias, suas amigas inclusas. Seu ex-marido esteve no funeral, retirou sua aliança e lançou-a sobre o caixão.
A morte de Karen Carpenter trouxe à mídia a questão da anorexia nervosa e também da bulimia. Também encorajou outras celebridades a tornarem públicas suas desordens alimentares, dentre elas Diana, Princesa de Gales. Centros médicos e hospitais começaram a receber cada vez mais casos de pessoas com essas desordens. O público antes da morte de Karen tinha pouquíssimo conhecimento dessas doenças, tornando-as difíceis de identificar e tratar.
A família deu início a uma fundação com o nome da cantora, para levantar dinheiro em auxílio às pesquisas sobre desordens alimentares. Hoje, a fundação tem o nome da família, e além de seu objetivo inicial, também fundeia artes, entretenimento e educação.
Em 12 de outubro de 1983, os Carpenters receberam uma estrela na Calçada da Fama (Hollywood Walk of Fame), localizada, na 6931 Hollywood Blvd, a poucos metros do Kodak Theater[8]. Richard, o pai e a mãe foram à inauguração, assim como muitos fãs.
Em 11 de dezembro de 2003, os caixões de Karen, Agnes (falecida em 1996) e Harold (falecido em 1988) foram exumados e realocados para outro cemitério, em Pierce Brothers Valley Oaks Memorial Park em Westlake Village, California.
"A Star on Earth - A Star in Heaven" (Uma estrela na Terra - uma estrela no Céu) é o epitáfio de Karen.


1969 - Ticket to Ride (originalmente lançado como Offering)
1970 - Close to You
1971 - Carpenters
1972 - A Song For You
1973 - Now & Then
1975 - Horizon
1976 - A Kind of Hush
1977 - Passage
1978 - Christmas Portrait
1981 - Made in America
1983 - Voice of the Heart
1984 - An Old-Fashioned Christmas
1989 - Lovelines
2004 - As Time Goes By

" JANET JACKSON "



Janet Damita Jo Jackson (Gary, 16 de maio de 1966) é uma cantora, compositora, produtora musical, dançarina e atriz natural dos Estados Unidos da América.
Janet é a filha mais nova da famosa família Jackson de cantores
(e irmã do rei do pop Michael Jackson), e entrou inicialmente para o mundo do entretenimento em 1974 no show da família em Las Vegas.
Em 1976 compareceu num popular programa de televisão, adquirindo maior popularidade. Numa tentativa de estabelecer sua própria identidade e separar sua imagem de sua família, Janet se uniu aos produtores Jimmy Jam e Terry Lewis na metade da década de 1980. O trio colaborou em álbuns como: Control (1986), que a revelou artisticamente; Janet Jackson's Rhythm Nation 1814 (1989), um álbum socialmente-motivado; janet. (1993), um álbum sexualmente-motivado e The Velvet Rope (1997),
um álbum introspectivo.Em 2004, Janet Jackson apareceu como o nono artista mais bem sucedido na história do rock and roll, de acordo com a Revista Billboard. Em 2006, foi anunciado que Jackson é o item "Mais Buscado na Internet" e o "Mais Buscado em Notícias" de acordo com o Livro Guinness de Recordes Mundiais.
Já vendeu mais de 160 milhões de cópias.




Álbuns (vendagem mundial)

1982: Janet Jackson - 1,3 milhão
1984: Dream Street - 1,6 milhão
1986: Control - 14,7 milhões
1989: Rhythm Nation 1814 -
1993: janet. - 22 milhões
1995: Design of a Decade 1986/1996
1997: The Velvet Rope - 19 milhões
2001: All for You - 20 milhões
2004: Damita Jo - 13 milhões
2006: 20 Y.O. - 13 milhões
2008: Discipline - 17 milhões
2009: The Essential of Janet Jackson
Total.:159,6 milhões de discos.

" ALEXIA "



Alexia (La Spezia, Itália, 19 de maio de 1967),
cujo verdadeiro nome é Alessia Aquilani, é uma cantora pop italiana.
Começou sua carreira aos oito anos de idade, mas só conseguiu sucesso no circuito da Dance music quando foi contratada pela
gravadora DWA Records, na qual começou fazendo backing vocal para o artista Ice MC, tendo como grandes sucessos as músicas Think About The Way, Russian Roulett, Run Fa Cover e It's a Rainy Day. A mesma gravadora lançou também astistas como Corona,Double You, entre outros.
Sempre cantando em inglês, seguiu carreira solo, tornando-se um ícone da Dance music. Em 1997, lançou seu primeiro álbum, Fan Club. Lançou ainda outros dois álbuns, The Party, em 1998, e Happy, no ano seguinte, e uma compilação de seus sucessos, The
Hits, em 2000. No ano de 2002, agora cantando pop em italiano, lança o sucesso Dimme Come no festival de Sanremo. Em 2003, lança Per Dire di No.
Seu maior sucesso, Uh La La La, atingiu o primeiro lugar no Top 100 de 1997 da rádio Jovem Pan, sendo a música mais pedida pelos
ouvintes nesse ano. Outros singles de sucesso Me and You (em parceria com o cantor Dy do Double You) em 1996, Number One (1997), Hold On (1997), Gimme Love (1998), Party (1998), Goodbye, Happy e Ti Amo Ti Amo .




Discografia


Fan Club (1997)
The Party (1998)
Happy (1999)
The Hits (2000)
Mad For Music (2001)
Alexia (2002)
Il Cuore a Modo Mio (2003)
Gli Occhi Grandi Della Luna (2004)
Da Grande (2005)
Ale (2008)

" RIHANNA "

.

Rihanna nasceu na ilha caribenha de Barbados, em Saint Michael, no dia 20 de Fevereiro de 1988, filha de Mónica Fenty, de ascendência guianense, e de Ronald Fenty, de ascendência barbadiana e irlandesa.Tem ainda dois irmãos mais novos, Rorrey e Rajad.Começou a cantar aos nove anos no ensino primário da escola Charles F. Broome Memorial School, onde formou o seu primeiro grupo musical com mais duas colegas de classe.Aos catorze anos, os seus pais divorciaram-se.Com quinze anos, a cantora foi apresentada por um amigo ao produtor musical Evan Rogers, que estava de férias em
Barbados.Juntamente com o seu sócio, Carl Sturken, produziu cantores como Christina Aguilera, Laura Pausini e Kelly Clarkson. Os dois, então, marcaram uma audição, na qual a jovem interpretou a canção da banda Destiny's Child, "Emotion".Um ano mais tarde a dupla de produtores Evan Rogers e Carl Sturken, ajudou-a na gravação de músicas nos Estados Unidos da América, na cidade de Nova Iorque. Rihanna, Evan e Carl acabaram por criar quase doze músicas, sendo que quatro delas eram demos, uma nova versão da balada "Last Time" de Whitney Houston, e ainda o que viria a tornar-se o single de estreia da carreira de Rihanna "Pon de Replay".
Inspirados pelo dancehall e reggae’, que estão presentes fortemente na cultura musical de Barbados, fundiram este com o R&B.
Em 2004, no colégio da Combermere School ganhou um concurso de beleza onde foi nomeada "Miss Combermere", após ter feito uma actuação no Colours of Combermere School Show, interpretando a música da cantora Mariah Carey "Hero".Foi enviada depois da actuação feita pela jovem, uma cópia do seu trabalho para Jay-Z, na altura vice-presidente da Def Jam Recordings, que quis imediatamente assinar contrato com a cantora.
Devido ao desempenho na actuação, que levou à assinatura do contracto com a sua editora, lançou seu primeiro álbum, Music of The Sun, iniciando assim a sua carreira como cantora.
Rihanna e Chris Brown na digressão Rihanna Live in Concert, em 2008, cantando uma cover do single "Umbrella" feita pelos dois
cantores.A 8 de Fevereiro de 2009, a cantora iria fazer uma actuação na cerimónia 51st Grammy Awards, no entanto teria sido cancelada, supostamente devido a um acidente de viação.
Algumas horas depois tinha sido dada a notícia que Chris Brown, namorado de longa data,teria agredido Rihanna, recorrendo a socos, pontapés e mordidas, facto que teria levado a cantora ao hospital.
A respeito deste episódio, a actriz Jessica Alba fez relevância a casos actuais de violência doméstica, e ao facto de precisarem de mais atenção, a fim que se possa combater de modo mais eficiente.Foi aberta uma investigação para apurar o que realmente tinha acontecido naquela noite. A 5 de Março, Chris Brown teve a sua primeira audiência, e foi julgado por agressão. O advogado da cantora afirmou que esta, não queria qualquer tipo de protecção em relação ao cantor.
A Maio de 2009, alegadas fotos da cantora nua teriam sido colocadas na Internet. Ainda sem certezas de que fosse a cantora nas fotografias, existiram rumores que a sua editora, Def Jam tinha pedido para que o material fosse retirado da Internet, para que fossem analisados por peritos. Foram procurados editores de imagem, que teriam comparado fotos cantora, e teriam notado a ausência de tatuagens.No decorrer do mês de Maio, foram colocadas fotos constrangedoras do cantor, acusado de agressão a Rihanna.
No final do mês Maio, ocorreu a quarta audição do caso de violência doméstica, e ficou marcada uma quinta audição para ouvir os testemunhos, incluindo Rihanna, que testemunhou na audiência preliminar, dando seguimento ao julgamento.O cantor confessou que tinha agredido a ex-namorada, sendo condenado a cinco anos de liberdade condicional e seis meses de trabalhos comunitários.Foi ainda advertido que se não se mantivesse numa distância de cinquenta metros da cantora e se não cumprisse o acordo no tribunal, poderia ser condenado a quatro anos de prisão de regime fechado.
Em Julho Chris Borwn, pediu desculpas à cantora pela agressão num vídeo colocado no seu canal oficial no YouTube.No mês seguinte, o cantor teve de voltar ao tribunal para recorrer à sentença, embora tivesse sido revelado pelo advogado da cantora que a
sua cliente discordava da ordem judicial que proíbe o seu ex-namorado de se aproximar dela.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...