ELAS CANTAM

Loading...

quarta-feira, 29 de julho de 2009

" LARA FABIAN "


Lara Fabian, nome artístico de Lara Sophie Katy Crokaert, (Etterbeek, 9 de janeiro de 1970) é uma cantora ítalo-belga-canadense de

língua francesa. Apesar de ter o francês como língua da maioria de suas canções, já gravou em inglês, italiano, espanhol, alemão e português.
Lara nasceu em Etterbeek, na região de Bruxelas, capital da Bélgica, no dia 9 de janeiro de 1970. Seu pai é belga e sua mãe de origem italiana, mais precisamente da Catânia, na Sicilia.
Em 1988, Lara representou Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1988,
em Dublim, na Irlanda, com o tema Croire (que em português significa Crer) acabando em quarta posição. Foi este resultado que impulsionou sua carreira, fazendo-a abandonar definitivamente seus estudos de direito para dedicar-se a tempo integral à música.
Lara se muda para Quebec junto com Rick Allison, quem conheceu em um piano bar de Bruxelas. Lá é lançado seu primeiro álbum, Lara Fabian, em agosto de 1991. Já em 1994, é lançado seu segundo álbum, Carpe Diem, que é certificado três vezes como disco de platina. O disco trouxe sucessos como Tu t'en vas e Je suis malade, ganhando prêmios Félix e Junos no Canadá.
Em 1° de julho de 1995 Lara Fabian adquire a nacionalidade canadense.
Depois de ter assinado contrato com a Polydor, é lançado em setembro de 1996 seu terceiro álbum intitulado Pure. Este foi certificado como disco de platina apenas duas semanas após seu lançamento e também trouxe recompensas nas premiações Félix
(melhor álbum popular) e Junos (melhor álbum francófono). Na Europa, Pure foi lançado apenas em junho de 1997, mas não deixou de ser um fenômeno vendendo mais de dois milhões de cópias depois do sucesso de Tout, Je t’aime, Humana e La différence.
Com todo o sucesso a cantora passou a aparecer constantemente na mídia, chegando a cantar junto com Johnny Hallyday a canção Requiem pour un fou, no Stade de France e com Serge Lama a canção "Je suis malade" de autoria do cantor francês.

Intitulado simplesmente Lara Fabian, o seu primeiro álbum em inglês é lançado em 1999. Com isso Lara Fabian conquista o mercado estadunidense, tendo a canção I will love again alcançado o número um nos charts da Billboard. Os outros singles: I am who I am, Love by grace e Quedate foram os responsáveis por confirmar sua popularidade em países como Brasil, Portugal e Espanha. A música Love by grace fez enorme sucesso no Brasil por ter sido tema da personagem Camila (Carolina Dieckmann) enquanto ela
lutava contra a leucemia, na novela Laços de Família, exibida pela Rede Globo de 2000 a 2001. Outra música que foi tema de novela O Clone foi Meu grande amor, versão que Lara gravou em português da música Si tu m'aimes que já tinha sua versão em inglês, To love again.
No ano seguinte ela gravou duas canções para filmes. A canção For always, dueto com Josh Groban, foi tema do filme AI – Inteligência Artificial, do renomado diretor Steven Spielberg. E para o filme Final Fantasy, Lara gravou The dream within.

Em 2001 a cantora lançou mais um álbum em francês chamado Nue. Do qual o primeiro single é J'y crois encore. Outros grandes sucessos desse disco foram: Immortelle, Aimer déjà e Tu es mon autre.
Após algum tempo sem lançar discos gravados em estúdio, no ano de 2004, depois de dois discos ao vivo, Lara Fabian volta a lançar um álbum em inglês. A wonderful life trás algumas versões em inglês de canções lançadas em 2001 no disco Nue, como Silence
(inglês) versão da música de mesmo nome Silence (francês) e I've cried enough versão de J'y crois encore. Mais uma vez Lara tem suas músicas em novelas brasileiras. The Last Goodbye, que era o tema da personagem Moa (Alinne Moraes) na novela Da Cor do
Pecado e I Guess I Loved You, que era o tema do romance de Viriato (Marcello Antony) e Maria Eduarda (Débora Falabella) na novela Senhora do Destino, ambas da Rede Globo.
Ainda em 2004 Lara participa, ao lado outros renomados cantores (Kevin Kline, Ashley Judd, Jonathan Pryce, Alanis Morissette, Natalie Cole, Sheryl Crow, Robbie Williams e Mario Frangoulis), de um filme, Delovely, de Irwin Winkler, uma comédia musical que
retrata a vida do compositor Cole Porter. Para o filme Lara gravou a música So in love.
Em março de 2005 foi lançado mais um álbum em francês: 9. Em 2006 lançou seu último CD/DVD, o trabalho ao vivo Un Regard 9, gravado durante sua última turnê.
No primeiro semestre de 2008 Lara fez uma pequena turnê de poucos dias no leste europeu, na Rússia, Grécia e Ucrânia.
Atualmente se prepara para o lançamento de seu novo trabalho, intitulado "Toutes Les Femmes En Moi" (TLFM), um trabalho que reúne regravações de grandes canções francesas, pela Lara, de cantoras que influênciaram sua carreira. O lançamento está previsto para 25 de maio de 2009.


Ao vivo, Lara possui um registro vocal de praticamente 3 oitavas regulares, sendo considerada uma Soprano Lírico. Nas suas performances, Lara consegue emitir notas agudas e graves desde um Eb3 até um D6, mas afirmou em entrevistas conseguir atingir
um G6, tendo então notas no Whistle register.
Mais informações sobre a sua capacidade vocal e musicalidade podem ser encontradas na mini-série de videos intitulada "Lara Fabian Vocal Showcase", parte 1 e 2, disponíveis no site de partilha de vídeos Youtube.





Discografia

2009 - Toutes Les Femmes En Moi (lançamento 25 de maio de 2009)
2006 - Un Regard Neuf (Live)
2005 - 9
2004 - A Wonderful Life
2003 - En Toute Intimité
2002 - Live
2001 - Nue
1999 - Lara Fabian
1999 - Live
1996 - Pure
1994 - Carpe Diem
1991 - Lara Fabian

" SUZI QUATRO "


Suzi Quatro (nascida como Susan Kay Quatrocchio em 3 de Junho de 1950 em Detroit, Michigan) é uma cantora, baixista, personalidade da rádio e actriz norte-americana.
Suzi Quatro (Susan Kay Quatro) nasceu em 3 de Junho de 1950, na cidade de Detroit, Michigan. Filha de um músico de jazz, desde pequena já se mostrava fascinada por música.

Em 1964, formou sua primeira banda, que contava com sua irmã na formação. Suzi Soul And The Pleasure Seekers era o orgulho da família, apesar de todos não levarem muito a sério aquela história de banda feminina. A banda realmente não rendeu…
Em 1971, Suzi já era uma contrabaixista conceituada na cidade, e além de cantar e tocar muito bem, era deslumbrante…
A carreira de Suzi nos 70 foi marcada pela incríveis versões que ela fazia de clássicos de Little Richard e Elvis Presley, entre outros…
O trabalho de Suzi hoje é lembrado através das milhares de coletâneas lançadas no mercado. Poucos aqui no Brasil sabem da importância que esta linda baixista teve para o rock n´roll.

" TRACY CHAPMAN "


Tracy Chapman (Cleveland, Ohio, 30 de março de 1964) é uma cantora de música pop rhythm-and-blues jazz e soul norte-americana, vencedora por diversas vezes do Grammy, tornada mundialmente famosa por suas cançôes “Baby Can I Hold You”,
“Bang bang bang”, “Fast car”.
Tracy Chapman toca guitarra e escreve canções desde criança.
Ingressou no programa “A Better Chance”, voltado a identificar nacionalmente crianças negras talentosas para o desenvolvimento acadêmico, o que lhe permitiu freqüentar a Wooster School, em Connecticut e posteriormente a Tufts University, em Medford (Massachussets). Em maio de 2004, a Tufts University concedeu-lhe o título de doutora honoris causa em Belas-artes, por sua contribuição como uma artista socialmente engajada e por suas realizações artísticas.
Chapman apresenta-se desde 1988. Ainda durante a faculdade, Chapman começou a apresentar-se nas ruas, tocando seu violão em cafés de Cambridge, Massachussets. Enquanto esperava sua graduação acadêmica, assinou contrato com a SBK Records, em
1988, lançando seu primeiro álbum, intitulado “Tracy Chapman” - que foi logo aclamado pela crítica, e ela passou a realizar tournês e conquistar o público. Após sua aparição num programa de TV, em homenagem aos setenta anos de Nelson Mandela, em junho, sua música “Fast Car” alcançou o topo das paradas nos Estados Unidos, ficando entre as 10 mais executadas da lista da Billboard Hot 100, enquanto outras faixas também ficavam entre as mais ouvidas, “Baby Can I Hold You” entre estas. O disco vendeu bem, alcançando vários certificados de vendagem da RIAA (discos de platina), e fazendo-a vencer no ano seguinte (1989) quatro Grammy Awards, inclusive a de melhor artista revelação. Chapman tornou-se, depois disto, uma artista ligada à Anistia Internacional, participando da tour “Human Rights Now!”. Segundo algumas fontes, Chapman tornou-se uma das mais influentes artistas no meio
norte-americano, nos anos 80. Seu álbum seguinte, Crossroads (1989), não teve o mesmo sucesso comercial. Em 1992, quando lançou seu trabalho seguinte - Matters of the Heart - seu público era restrito a fãs dedicados. Apesar de todos acreditarem ter encerrado sua carreira, surpreendeu os analistas em 1995, com New Beginning, que vendeu mais de 3 milhões de cópias apenas nos EUA, e rendeu-lhe um Grammy, em 1997, de melhor canção de rock. Em 2000 Telling Stories foi um álbum com músicas mais
voltadas para o rock que para o estilo pop, que até ali seguia. A música-título do disco foi bastante executada nas rádios européias, e em alguns segmentos norte-americanos. O sexto álbum foi Let It Rain, de 2002, que Chapman divulgou em tournê pela Europa e EUA em 2003.
Where You Live, sétimo álbum da cantora, foi lançado em setembro de 2005.
Com este trabalho realiza excursões pelos EUA e Europa.

" AMY WINEHOUSE "



Amy-Jade Winehouse nasceu em 14 de Setembro de 1983 numa área suburbana de Enfield, Londres, numa família judaica de quatro elementos com tradição musical ligada ao jazz. Seu pai, Mitchell Winehouse, era motorista de táxi e sua mãe, Janis, farmacêutica. Amy tem ainda um irmão mais velho, Alex Winehouse.
Cresceu no subúrbio de Southgate e fez os estudos na instituição de ensino Ashmole School. Por volta dos dez anos, Winehouse funda uma banda amadora - de curta vida útil - de rap chamada “Sweet ‘n’ Sour, as Sour”. Ela descreveu a banda como sendo “the little white Jewish Salt ‘n’ Pepa” (“a pequena Salt ‘n’ Pepa judaica”).
Ganhou a sua primeira guitarra eléctrica aos 13 anos de idade e por volta dos 16 anos, já cantava profissionalmente ao lado de uma amiga cantora de soul, Tyler James.Seu álbum de estreia, “Frank” (2003), foi indicado para o Mercury Music Prize. Em 14 de Fevereiro de 2007 ela ganhou um Brit Award por Melhor Artista Feminina Britânica entregue pela Baby Spice, Emma Bunton.
Seu segundo álbum, “Back to Black”, recebeu 6 indicações para o Grammy 2008, incluindo os quatro principais (Revelação do Ano, Álbum do Ano, Gravação do Ano e Música do Ano). Back to Black também teve grande sucesso comercial, sendo o disco mais vendido de 2007, com 6 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro.
Durante o EMA 2007, Amy recebeu um prémio surpresa: Foi feita uma votação entre os artistas de mais destaque nesse ano para saber qual o artista que merecia ganhar, tendo sido Amy a mais votada. Artistas como Rihanna, Chris Brown e Fergie disseram que ela merece uma vez que é original, tem uma voz incrível e um ritmo único.
Ultimamente tem-se debatido, juntamente ao seu (ex)marido, com problemas relacionados com drogas, tendo várias vezes tentado superar o vício em clínicas de desintoxicação. Os tablóides britânicos a elegeram como alvo preferencial, destronando deste modo Peter Doherty (líder dos Babyshambles) como junkie mais famoso da Grã-Bretanha.
Todos os seus fãs e mais diversos apreciadores deveriam saber que Amy Winehouse é uma diva única no mundo da música, dona de um ritmo, de uma voz, de uma presença e de um talento incomparável e obviamente peculiar. Se já não o é, Winehouse será uma lenda no mundo da música.
Amy já esta imortalizada em estátua no Museu da Cera de Londres.


" SHERYL CROW "



Sheryl Suzanne Crow, nasceu na cidade de Kennett, EUA em fevereiro de 1963.Desde cedo Sheryl esteve inserida no mundo da música, já que seus pais eram músicos e ela cresceu num ambiente em que não se falava outra coisa.
Quando ela estava com seis anos, já tocava piano e um pouco mais tarde começou a tocar violão. Em 1984, Sheryl já estava formada em composição, performance e ensino musical, na University of Missouri. Em 1986, decidida a investir em sua carreira artística, ela se mudou para Los Angeles aonde cantava em bares e fazia backing vocals para outros cantores como: Michael Jackson, Sting, Stevie Wonder e Rod Stewart.

Em 1991, ela assinou contrato com a gravadora A&M para gravar seu primeiro álbum. Depois que o álbum já estava pronto, Sheryl, que ficou insatisfeita com o resultado final decidiu não lançá-lo.
Finalmente em 1993 ela lança seu primeiro álbum produzido em parceria com Bill Botrell e Brian Mcloed. Intitulado "Tuesday Night Music Club", com uma tendência mais country, o disco foi um enorme sucesso. Os hits "All I Wanna Do" e "Leaving Las Vegas" não paravam de tocar e a turnê foi muito positiva: além dos shows, acompanhada de Botrell e Mcloed, apareceu no Unplugged MTV e no Woodstock ' 94. Ganhou disco de platina e foi indicada a 5 Grammies, ganhando nas categorias Best New Artist, Female Vocalist, e Record of the Year.
O segundo álbum, "Sheryl Crow", chegou às lojas em 1996. Repetindo o sucesso do álbum de estréia, o disco tinha uma levada menos country e mais rock. O álbum teve um excelente retorno comercial atingindo a marca de mais de 4 milhões de cópias
vendidas e teve como destaque os hits "If It Makes You Happy" e
"Love is a Good Thing".
Em 1997, gravou o tema principal do filme "007 Tomorrow Never Dies" e no ano seguinte, produziu o terceiro álbum de sua carreira, "The Globe Sessions".
Desta vez, as faixas "My Favorite Mistake" e "Crash and Burn"
foram o carro-chefe. Mais uma vez indicada ao
Grammy, levou os prêmios de Best Rock Álbum e Best Engineered Álbum.
O ao vivo "Live From Central Park - Sheryl Crow & Friends", saiu em 1999. Nesse disco, Sheryl toca seus maiores hits ao lado de artistas como Dixie Chicks , Keith Richards e Eric Clapton. Outro grande sucesso de Sheryl Crow, foi a regravação da música "Sweet Chil O'Mine" do Guns'n Roses, que foi muito executada tanto nas rádios, como na MTV, inclusive a do Brasil.
Em 2001, Sheryl se apresentou no Rock In Rio III, fazendo um show inesquecível para os fãs brasileiros.
Em 2002, ela lançou o quinto álbum intitulado "C'mon C'mon". Produzido pela própria Sheryl e com participação de Andy Wallace na mixagem,
os hits de destaque foram "Soak Up The Sun","Diamond Road" e "Over You".




Discografia

1993 - Tuesday Night Music Club
1996 - Sheryl Crow
1998 - The Globe Sessions
1999 - Sheryl Crow and Friends : Live
2002 - C´mon, C´mon
2003 - The Very Best of Sheryl Crow
2005 - Wildflower

" CHER "


Cherilyn Sarkisian LaPiere (El Centro, Califórnia, 20 de maio de 1946) é uma cantora, atriz, produtora, diretora, escritora, compositora, dançarina e apresentadora norte-americana. Cher, como é conhecida artisticamente, é vencedora de um Emmy, um
Grammy, três Globos de Ouro e um Óscar de Melhor Atriz. Em 2001, a revista Billboard listou Cher como a Maior Cantora de Todos os Tempos, e o canal VH1 elegeu Cher a Maior Atriz da História de Hollywood.
Cher começou sua carreira em 1962, integrando ao lado do marido a dupla Sonny & Cher. Nos anos 1960, tornou-se o ícone feminino máximo da cultura hippie, popularizando modelos como a minissaia e a calça boca-de-sino. Em 1970 partiu para a carreira solo, lançando até os dias de hoje mais de 25 álbuns e 96 singles e vendendoaproximadamente 400 milhões de álbuns solo e 150 milhões com o marido Sonny Bono, totalizando 550 milhões de cópias vendidas. De acordo com o Guiness Book of Records, Cher é a cantora que mais vendeu na história da música, além de deter o recorde de cantora mais rica do planeta com uma fortuna pessoal avaliada em US$ 1 bilhão de dólares. Ainda segundo o Guiness Book of Records, sua turnê de 2002, Farewell Tour, é a turnê mais lucrativa da história.
Cher se tornou apresentadora de TV no início dos anos 1970, e o programa de auditório estrelado por ela, The Cher Show, faturou mais de 15 indicações ao Emmy. Na década de 1980 voltou-se para o cinema. Em 1985, venceu o prêmio de Melhor Atriz do Festival de Cannes, e em 1987 ganhou o Globo de Ouro e o Oscar de Melhor Atriz por sua atuação em Moonstruck (Feitiço da Lua). Nos anos 1990 lançou o álbum Believe e conquistou os recordes de single mais vendido e música de maior audiência nas rádios da história. Cher tem ainda sete hits na primeira posição das paradas britânicas e americanas, além de 34 canções no Top 40.
Em suas quase cinco décadas de carreira, Cher tornou-se o ícone máximo da cultura pop, sendo considerada pela revista People a Artista Feminina Mais Bem Sucedida de Todos os Tempos. É também vencedora do WMA, do Bambi Awards e do Billboard Music Awards na categoria de Maior Cantora da História. Cher também é conhecida por suas inúmeras polêmicas, como as tatuagens que tem espalhadas pelo corpo, a exploração do sensualismo em fotos e videoclipes e as perucas e roupas que usa em seus shows. No mundo da moda, Cher é referência entre cantoras como Madonna,
Britney Spears e Kylie Minogue.

" SHANIA TWAIN "


Shania Twain (Eilleen Regina Edwards) é cantora e compositora e nasceu em 28 de agosto de 1965 em Windsor, Ontário, Canadá. Filha de Sharon e Clarence Edwards, cresceu em Timmins, Ontário, desde que seus pais se separaram quando tinha 2 anos de idade. Sua mãe casou-se novamente com Jerry Twain, um indígena Ojibwa, a quem Shania homenageou ao escolher o sobrenome Twain. Também relacionado a seu pai adotivo, temos que o nome “Shania” significa “Estou no meu caminho” na cultura Ojibwa.
Shania iniciou a carreira em 1993 com o álbum “Shania Twain”, mesmo ano em que se casou com o produtor Robert “Mutt” Lange, quando abdicou do sobrenome Edwards para para se chamar Eilleen Regina Lange. Obteve destaque mundial com seu segundo álbum, “The Woman In Me”. Com dois CDs em estilo country, apostou em uma batida pop/country para seu terceiro álbum, “Come on Over” , que conquistou os títulos de álbum feminino mais vendido, álbum country mais vendido e sexto álbum mais vendido dentre todos na era SoundScan. Em 2002, lançou “Up!”, outro grande marco em sua carreira, seguido de uma turnê mundial de 18 meses.
Em 2004, lançou seu” Greatest Hits”, uma coletânea com os seus maiores sucessos. Em 2008, Shania Twain divorcia-se do seu ex-marido/compositor Mutt Lange, terminando assim um casamento de 13 anos. Em 2009, Shania Twain prepara-se para lançar um novo álbum, com data prevista para o fim do ano, segundo uma carta escrita ao seus fãs.


" TINA TURNER "



Anna Mae Bullock, conhecida como Tina Turner, (Brownsville, Tennessee, 26 de novembro de 1939) é uma cantora de R&B, pop, rock e soul, dançarina, além de atriz ocasional e budista. Conhecida também como a Rainha do Rock, por ter uma voz inconfundível
e por usar os graves e os agudos de uma forma ímpar, pelos seus shows eletrizantes, pela sua grande presença de palco e pelas suas pernas longas e bem proporcionadas. Tina Turner é a cantora de rock mais bem sucedida da história vendendo mais ingressos de show do que qualquer outro artista na história da música e com vendas de álbuns excedendo 180 milhões desde seu retorno como cantora solo em 1984. Ela é considerada a primeira Diva verdadeira é reconhecida como a Diva do rock mais verdadeira de todas. Tina tem 27 músicas na Billboard Top 10. Ela tornou-se famosa por suas explosivas apresentações com o The Ike and Tina Turner Revue durante os anos 60 e 70 e mais conhecida por seu memorável retorno solo no meio dos anos 80.
Aos 18 anos juntou-se a Ike Turner para fazer uma turnê, onde fazía parte do coro (backing vocal). Só dois anos mais tarde, Tina seria a estrela do show, a formação passou-se a chamar Ike Turner & The Kings of Rhythm. Tempos depois teria definitivamente o nome de Ike & Tina Turner. A dupla começou a bater as listas de vendas em 1960 com o hit A Fool In Love. Ao largo da década com ajuda do produtor Phil Spector tiveram êxito com River Deep Mountain High. Em 1971 consagraram o tema "Proud Mary", uma versão da banda Creedence Clearwater Revival. Três anos depois Tina abandonou Ike Turner devido a seu comportamento agressivo, uso de drogas como: cocaína, crack e suas diferenças pessoais.
Em 1975 fez um papel no filme "Tommy" (do The Who), atuando como "Acid Queen", apelido que a acompanharia durante muito tempo. Nos finais dos anos 70 gravou alguns álbuns para a United Artists, mas não tiveram nenhuma repercussão. Em 1983 voltou
com o projeto dos integrantes de Heaven 17, Ian Craig Marsh e Martin Ware, denominado B.E.F., onde fazia uma versão do tema de The Temptations "Ball of Confusion". Neste mesmo ano foi contratada pela Capitol. Seu primeiro single foi uma versão do clássico de Al Green "Let's Stay Together", que entrou com força nas listas em 1984.
Seu segundo single foi "What's Love Got To Do With It", que se manteve três semanas no posto número um, convertendo-se em um dos hits do ano.
Em 1984 lançou "Private Dancer" com o qual conseguiu os sucessos
"Better Be Good To Me" e "Private Dancer" (composta para ela por Mark Knopfler).
"We Don't Need Another Hero" em 1985 foi seu segundo mega sucesso.
"Typical Male" em 1986 foi um grande sucesso da década.
Em 1989 tina lança "The Best", considerado um hino mundial. A década de 90 usou para fazer inúmeras turnês pelo mundo, e editar grandes álbuns, que acrescentaram seu nome como artista consagrada. Em sua vida privada, desde 1987, Tina mora com seu namorado
alemão, Erwin Bach, na Europa.Anne Mae Bullock (Tina Turner) e sua irmã mais velha, Alline Bullock, foram abandonadas por seu pai e, logo depois, sua mãe levou
Alline e deixou Anna com sua avó. Anna morou em Nutbush, Tennessee e, depois da morte de sua avó, mudou-se para a casa de sua mãe em St. Louis, em 1956.
Em St. Louis, Anna Bullock conheceu Ike Turner, um artista notável do rock and roll, em um bar onde sua irmã, Alline, costumava freqüentar. Ike, impressionando com a voz forte de Anna, a convidou para cantar em sua banda. Inicialmente, Anna não aceitou, mas após a insitência de Ike, que foi à casa de Anna pedir a permissão de sua mãe, Anna aceitou o convite.
Tina tem dois filhos: Craig (nascido em 1960, com Raymond Hill, saxofonista da banda de Ike), e Roonie (nascido em 1961, filho de Ike e Tina).
Ike ainda tem três filhos de dois outros relacionamentos: Ike Jr. e Michael (com Lorraine Taylor), e Mia, com a ex-Ikette Margaret Ann Thomas.
A jovem Anna Mae começou trabalhando com Ike em 1958. Ike mudou o nome de Anna Mae para o artístico Tina Turner. Eles começaram a ter um relacionamento e se casaram em 1962. Ela iniciou como cantora oficial do show da banda de Ike aos 18 anos de idade. Algumas pessoas consideram Ike o pai do rock and roll, pois há registros de que ele foi o primeiro a gravar um som desse gênero musical.
Ike e Tina Turner gravaram a famosa canção "A Fool In Love", que foi um grande sucesso nos Estados Unidos. Após o sucesso da música, Ike mudou o nome da banda para "Ike and Tina Turner Revue". Entre 1960 e 1970, Ike e Tina mudaram o estilo musical, desenvolvendo uma performace única em concertos ao vivo, Tina dançava e cantava, chamando a atenção do público, que cada vez mais lotavam as casas de shows.
Tina Turner e as back volcals, conhecidas como "The Ikettes", faziam uma performace eletrizante dentro do cenário musical, danças que influenciaram outros artistas como Mick Jagger. Ike e Tina Turner gravaram grandes hits nos 60 e 70, como
"A Fool In Love", "It's Gonna Work Out Fine", "I Idolize You", "Nutbush City Limits" e "River Deep - Mountain High" - música produzida pelo grande produtor musical
Phil Spector. Várias músicas de outros artistas se tornaram sucesso após a gravação do estilo eletrizante da banda, como "Come Together",
"Honky Tonk Woman", "I Want to Take You Higher". (do grupo Sly and Family Stone) De fato, um dos maiores sucessos de Ike e Tina foi a regravação da música da banda
Creedence Clearwater Revival, em 1968, "Proud Mary". "Proud Mary" foi um grande sucesso comercial, ficando em quarto lugar nas paradas de sucesso em março de 1971.
Quando muitas gravações origionais falharam comercialmente, Tina e Ike regravam e as canções viravam sucesso em programas de TV pela atuação, ao vivo, eletrizante de Tina e das "Ikettes". Suas canções incluiam The Rolling Stones, David Bowie, Sly Stone,
Janis Joplin, Cher, James Brown, Ray Charles, Elton John e Elvis Presley. Estavam sempre se apresentando em qualquer lugar, em toda parte. Suas turnês eram extensas e cansativas, havia apresentações praticamente todas as noites, em várias cidades dos
Estados Unidos, um dia estavam no sul, no outro em Las Vegas e em outro cantavam em um programa de TV. Ike é quem comandava o grupo e dava a palavra final, era o diretor e produtor, até das atuações de Tina Turner no palco. Ike comandava até a
conta financeira do grupo e começou a consumir bebidas e drogas. Ele se tornava cada vez mais agressivo e violento com todos integrantes do grupo que acabaram deixando-o. Tina Turner relatou que praticamente durante todo o seu casamento com Ike ela era
agredida freqüentemente. Ike a acusava pelo fracasso de novas músicas.
Por volta de 1970, o casamento de Tina Turner foi se desgatando cada vez mais e mais. Em 1971 Ike e Tina gravaram a música Proud Mary, que foi um grande sucesso rendendo um Grammy. Em 1973 Tina compôs a sua primeira música, Nutbush City Limits,
grande sucesso no mundo inteiro. Por causa do uso das drogas, Ike tornava-se cada vez mais agressivo, fisicamente, com Tina. O número de turnês e venda de discos caíram. Apesar do sucesso de Tina Turner durante sua atuação no filme Tommy (em que ela
cantou sozinha - sem Ike - Acid Queen). Ike culpava Tina pelo declínio da carreira. Depois de uma briga violenta com Ike poucas horas antes de uma apresentação em Dallas, Tina decidiu deixar Ike, fugindo com trinta e seis centavos de dólar no bolso e um cartão de crédito de um posto de gasolina. Nos meses seguinte, ela se escondeu de Ike em casas de amigos, já que sua família a "abandonou".
Após 18 anos de casamento, Tina se separou de Ike legalmente, exigindo apenas o seu nome artístico, que, segundo ela, lutou muito por ele, não pedindo mais nada em troca, deixando todas as suas roupas e suas jóias a Ike. Para ganhar a vida, Tina decidiu fazer faxina na casa de amigos e partir para carreira solo, com apresentações em alguns programas e quadros de TV, como The Hollywood Squares,
Donny and Marie, The Sonny & Cher Comedy Hour.
Mesmo vivendo sob as agressões físicas constantes de Ike, Tina decidiu ingressar numa carreira solo, a princípio, paralela com a que construira ao lado do marido. Seu primeiro disco, "Tina Turns The Country On" saiu em 1974 logo após o sucesso de "Nutbush City Limits". Além de compor, Tina agora cantava sem Ike e já estava pronta para seguir o seu caminho. O álbum vendeu bem, chegou a receber uma nomeação ao Grammy na categoria "Melhor Vocal Feminino de R&B" e trazia hits do pop/rock até então como "He Belongs To Me" (Bob Dylan) e "Don't Talk Now" (James Taylor) na voz de uma cantora negra, o que para muitos soava estranho. Não houve muita repercussão, mas as vendas garantiram a escolha da música "The Love That Lights Our Way" como tema do filme "The Autobiography of Miss. Jane Pittman", além de lhe abrir as portas para o universo cinematográfico.
O segundo disco veio juntamente com o sucesso de sua personagem "The Acid Queen" na ópera-rock "Tommy", de 1975. O filme recebeu duas nomeações ao Oscar e garantiu-lhe uma vendagem satisfatória, embora a versão da música composta por Pete Townshend, em seu disco, seja diferente a da versão original lançada na trilha sonora. Entretanto o álbum ainda trouxe composições de Ike Turner e um cover de "Whole Lotta Love", que marcou #61 na categoria R&B da Billboard em 1976. As canções de Ike
presentes no álbum eram reflexo do quanto era contraditória qualquer possibilidade de independência almejada pela cantora, mantendo-a presa a aquela situação. Com o fim do casamento, vieram as primeiras tentativas de incursão propriamente dita numa
carreira artística, sem a presença de Ike.
Em meio a esse período de transição, o terceiro álbum "Rough" veio em 1978 como fruto da necessidade de Tina em se sentir absolutamente livre, gravando composições de grandes ídolos da música pop (Elton John, Ray Charles) e apresentando, pela primeira
vez, uma estratégia comumente usada em seus álbuns posteriores. Mesmo assim fracassou nas vendas, apesar de Tina seguir com ele uma turnê exaustiva e até fazendo shows de graça na tentativa de reconquistar a sua popularidade. Foi uma fase difícil de muito
empenho e poucos resultados. Músicas ótimas compunham o álbum
(Root, Root Undisputable Rock n' Roller), mas os hits não emplacavam por estarem arraigados aos mesmos estilos influenciados pelo Ike.
Era preciso se reciclar com músicas modernas que
atingisse em cheio o gosto popular e o carisma dos jovens.
Além disso era como se a sombra de Ike estivesse sempre presente,
fazendo com que Tina fosse vista pela imprensa como uma cantora decadente à beira dos 40 anos por viver, naquela época, às custas de familiares e
amigos sem a separação oficial.
Por fim veio "Love Explosion" no ano de 1979. Já intencionada em seguir tais objetivos de modernização, o álbum apresentou uma produção caprichada que ficou a cargo de Leo Sayer e do egípcio Alec R. Costandinos, na época um dos maiores produtores artísticos da era disco e dono, inclusive, de uma orquestra própria. Um pouco melhor, mas o público não estava convencido ainda, principalmente porque
"Love Explosion" trazia as mesmas formulas já bastante desgastadas por outros artistas do ramo nos anos anteriores. O hit "Backstabbers", cover do The O'Jays, fracassou nos charts e fez com que a gravadora vetasse o lançamento do
single de "Sunset On Sunset", vendo que os discos encalhavam nas lojas. Era preciso que Tina se retirasse de cena e resolvesse os problemas particulares que ainda a afligiam, como a não-separação oficial de Ike e os problemas financeiros ocasionados pela demora na decisão da justiça em partilhar os bens.
Ainda no início dos anos 80, com a separação oficial declarada, Tina empenhou-se unicamente na tentativa de recuperar o seu sucesso.
Em 1982, Tina deu início a turnê Nice 'N' Rough pelos Estados Unidos
investindo na repercussão da música "Givin It Up For Your Love",
que mais tarde voltaria a cantar nas turnês "What's Love? Live Tour" e
"Wildest Dreams Tour" entre os anos de 1994 a 1997. Em 1983, para ajudar a recuperar sua carreira, o cantor All Green concedeu a Tina os direitos de cantar
Let's Stay Together, um grande sucesso que marcou #32 no chart da Billboard e saiu no álbum Private Dancer, imortalizando-se na voz de Tina. Conta All Green que Tina deu uma roupagem à nova música e uma introdução (de lenta para rítmica) como ele jamais havia imaginado.Foi o ano de 1984 quando Tina lançou seu álbum solo mais importante e um dos mais vendidos da história até hoje, conquistando
prêmios pelo mundo todo. Durante a turnê, "Private Dancer" vendeu mais de cinco milhões de cópias só nos EUA, impulsionado por hits como a música-título "Private Dancer" (composta por Mark Knopfler) (#7), "Better Be Good To Me" (5#),
"Show Some Respect" (37#), "I Can't Stand The Rain" (cover de Ann Peebles) (57#), "Help" (40#) (cover dos Beatles numa nova e irreconhecível roupagem).
O maior sucesso de toda a sua carreira, "What's Love Got To Do With It" (#1), manteve a mesma colocação durante três semanas e resultou em três Grammys. "Better Be Good To Me" ganhou mais um Grammy e o álbum concorreu a mais dois Grammys. "Private Dancer" rendeu 5 discos de platina e o clipe da música "What's Love Got To Do With It" rendeu o premio MTV de melhor clipe.
Em 1985 lançou mais músicas inéditas num show promovido no estado de Alabama e que saiu num VHS intitulado Private Dancer Live, cantando "It's Only Love" (15#) ao lado de Bryan Adams, "Tonight" (52#) com David Bowie e com quem dividiu o palco em duas
versões de "Let's Dance". Não podendo concretizar uma grande turnê por causa da sua quantidade de compromissos, Tina recusou o papel de Shug Avery no filme The Color Purple, onde contracenaria ao lado de Oprah Winfrey, para escrever a sua auto biografia intitulada "I, Tina", que trasformou-se um best-seller em vendas. No mesmo ano Tina foi convidada para participar do USA For Africa e juntou-se a diversos artistas do momento para cantar "We Are The World", música composta por Michael Jackson e Lionel Richie.

Foi durante a premiação no Grammy que Tina recebeu o convite para encarnar a personagem Aunty Entity no épico "Mad Max
Beyond Thunderdome", de 1985, e emplacou o hit "We Don't Need Another Hero" na posição #2 da Billboard Hot 100, mantendo-a por várias semanas. No entanto foi "One Of The Living", outro hit seu subseqüente do sucesso fílmico e que estreou na posição #15 da Billboard, que lhe rendeu um Grammy. Considerada por muitos como um clássico art-metal, "One Of The Living" foi composta pela mesma Holly Knight de Better Be Good To Me e, posteriormente, The Best. A música "We Don't Need Another Hero", primeiro lugar em mais de cinco países, concorreu ao Grammy e, mesmo sem levar títulos, ganhou o Globo de Ouro e o prêmio de melhor clip promovido pela MTV.
Em 1986, Tina lança seu sexto álbum solo, “Break Every Rule”.
O álbum foi outro grande sucesso de venda e, junto com o CD, veio
uma grandiosa turnê mundial, tornando-se uma das turnês mais bem sucedidas de todos os tempos. O álbum trouxe o single "Typical Male", que garantiu a segunda posição no ranking “Billboard Hot 100” e a primeira posição no “United World Chart” e uma
indicação ao Grammy.Alem de Typical Male, o álbum trouxe também os sucessos
"What You Get Is What You See" (13#), "Two People" (30# na Billboard, e 3#US AC), "Paradise Is Here" (78#UK) e "Back Were You Started" (9#US Rock) que lhe rendeu o
grammy de melhor desempenho vocal feminino em Rock.“Break Every Rule”
rendeu três discos de platina.
Tina Turner ganhou popularidade por toda Europa. Ela mudou-se para lá permanentemente em 1986, com o seu namorado Erwin Bach, executivo alemão da EMI Records e que mora com a cantora ate hoje. A região escolhida foi em Goldküste (literalmente falando,
“A Costa de Ouro”), a maior região exclusiva do distrito de Zurich,
Switzerland, alem de uma casa em Villefrache e em Beverlly Hills.
Durante a turnê “Break Every Rule”, Tina Turner entrou para o Guinness Book quando cantou para um enorme público pagante em 1988, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Mais de 184 mil fãs se reuniram para assistir ao show da cantora. O concerto foi promovido pela Pepsi, que, na época, tinha Tina como garota-propaganda, e foi transmitido ao vivo para todo o planeta.
Em 1988, Tina Turner lançou o álbum “Tina Live in Europe”, um cd duplo que trazia apenas músicas ao vivo e seis músicas novas, como uma das músicas mais famosas de sua carreira, "Addicted To Love" (72#), e conquistou o seu oitavo e último Grammy.
Já em 1989, a cantora inova com o seu último álbum daquela década, “Foreign Affair”, que vendeu mais de seis milhões de cópias em todo o mundo. O álbum rendeu outras duas indicação ao Grammy como melhor desempenho vocal feminino em Rock.
O álbum trouxe "The Best" (15#) também conhecida como Simply The Best, Foreign Affair (33#), I Don't Wanna Lose You (8# US AC) e Look Me In The Heart (4 US AC).As duas músicas que concorreram ao Grammy foram Steamy Windows e Foreign Affair.O álbum recebeu uma nomeação para o Grammy de Melhor Projeto Gráfico, mas não ganhou.Foreign Affair ganhou 2 discos de platina.
Tina segue com a turnê "Foreign Affair Tour" no verão de 1990. Também grava, no mesmo ano, a canção "Break Through The Barrier" (composta por Andre Cymone e Gardner Cole) para a trilha sonora do filme "Days of Thunder" (Dias de Trovão), com Tom Cruise e
Nicole Kidman, e gravou um dueto com o cantor Rod Stewart de "It Takes Two", que seria usada numa propaganda da Pepsi. A canção tornou-se um sucesso no mundo inteiro. Na Europa, alcançou na 5ª posição. Foram 123 shows durante a turnê, sendo 121
na Europa e 02 na Ásia. O último aconteceu no estádio de Nov Ahoy em Rotterdam, no dia 4 de novembro de 1990.O show mais importante aconteceu na Espanha, com o nome de "Do You Want Some Action?".
Em meados dos anos 90, "The Best" foi tema de três atletas: o lendário boxeador Chris Eubank (que fez uma aparição surpresa ao lado de Tina, no palco, durante a entrega do MOBO Awards), o piloto brasileiro de F1 Ayrton Senna (que subiu ao palco para abraçar
Tina em Adelaide, na Austrália, setembro de 1993, enquanto ela o chamava de
"The Best", ou seja, "o melhor"), e a lendária tenista Martina Navrotilova.
A canção também promoveu a campanha da competição profissional de futebol na Austrália. A propaganda trouxe muitos interessados aos jogos e, então, Tina foi chamada para cantar o tema na final da competição, eno mesmo ano de 1993.
O canal HBO também utilizou a canção, na época, por alguns anos, para os seus comerciais, promovendo os destaques da grade de programação.
Em 1991 lançou a sua primeira coletânea intitulada "Symply The Best", na qual apresentou três novas canções: I Want You Near Me (22#), Way Of The World (13#), Love Thing (29#) e uma nova versão de "Nutbush City Limits" (23#) todas com seus respectivos videoclipes gravados (a versão brasileira da coletânea ainda traz Break Through The Barrier). O álbum rendeu um disco de platina nos Estados Unidos e foi o 31º álbum mais vendido na história da Inglaterra, liderando os dez mais por 154 semanas consecutivas.Ainda em 91, Tina participou do álbum (Two Rooms Celebrating the Songs of Elton John & Bernie Taupin), com vários cantores, Tina cantou
The Bitch Is Back, que lhe rendeu uma indicação ao Grammy.
Baseado em seu best-seller "I, Tina", de 1986, a Disney, em parceria com a Touchstone Pictures, comprou os direitos autorais da obra e transformou-a na superprodução "What's Love Got to Do With It", que conta em detalhes a sua história. Angela Bassett viveu o papel de Tina Turner no longa (Whitney Houston tinha desistido por causa da gravidez, e Halle Berry também fez uma audiência para o papel) e recebeu indicação ao Oscar de Melhor Atriz. Laurence Fishburne interpretou Ike e também recebeu uma nomeação ao Oscar pelo papel. Foram várias premiações, incluindo um American Choreography Award pela documentação histórica e um Globo de Ouro pela melhor performance de uma atriz em um filme musical: Angela Bassett.
Tina retornou ao Top 10 da Billboard Hot 100 com o hit, "I Don't Wanna Fight", tema principal do filme (feito que não conquistava desde 1986 com Typical Male) e que recebeu duas indicações ao Grammy: melhor performance vocal pop feminino e melhor canção especialmente composta para um filme.Alem de I Don't Wanna Fight teve também a nova música "Why Must We Wait Until Tonight (39#) e pela primeira vez Tina gravou Disco Inferno (12#).Deu início assim a uma turnê na América do Norte. Transmitida pela FOX nos Estados Unidos até o fim, basicamente a turnê What's Love? Live foi uma espécie de Foreign Affair Tour revisada, com nova lista de canções e novas dançarinas, pois Tina estava devendo uma turnê para os Estados Unidos desde 1988. Foram 72 shows no total, sendo que 63 na América do Norte (EUA), 03 na Austrália e 06 na Europa. O time de dançarinas dessa vez foi
composto pelas irmãs Sharon Owens e Karen Owens.






Em 1995 Tina gravou "Goldeneye", música-tema de mais uma produção da saga de James Bond, composta por Bono em parceria com The Edge do U2. O sucesso do filme 007 Contra Goldeneye impulsionou Tina, já com 56 anos, a lançar mais um álbum de inéditas intitulado "Wildest Dreams". Naquele mesmo ano, deu início a turnê mundial "Wildest Dreams World Tour", tornando-se a turnê mundial mais extensiva de uma artista solo feminina na história da música, que arrecadou US$ 220 milhões só na Europa.
O vídeo "Tina Turner: Live in Amsterdam" concorreu ao Grammy Awards na categoria Melhor Vídeo de Longa Duração. Foram 250 shows no total, sendo 78 na América do Norte, 150 na Europa, 18 na Austrália, 02 na África e 02 na Ásia. As irmãs Owens
continuaram como dançarinas oficiais além de Synthia Davila. Um momento memorável foi o encontro de Tina com Bruce Willis em Paris, no natal de 1996, para juntos cantarem Unfinished Sympathy a uma platéia com mais de 80 mil pessoas. Embora a vendagem
nos Estados Unidos não tenha sido boa e o hit Missing You, na Billboard, estreasse na posição #84, "Wildest Dreams" emplacou hits em diversos países da Europa. As músicas "Whatever You Want" e "On Silent Wings" (com participação de Sting) conseguiram
se posicionar no top #10 da Inglaterra e França por algumas semanas. No ano seguinte a música "In Your Wildest Dreams"(Em dueto com Barry White), surpreendentemente apareceu na posição #34 da categoria Hot R&B da Billboard, em pleno final de turnê.
Nos primeiros meses a cantora Cyndi Lauper, mesmo grávida, deu suporte aos shows.
Em 1997 o pianista da banda Kenny Moore faleceu. Kenny fazia parte da banda desde 1985. Ainda em 1997, a Capitol Records relançou o álbum Private Dancer como Private Dancer: Centenary EMI Edition, trazendo quatro canções só lançadas em singles da
época (When I Was Young, I Wrote a Letter, Don't Rush The Good Things e Rock'n' Roll Widow), e versões estendidas das canções What's Love Got To Do Wihh It, Better Be Good To Me e I Can't Stand The Rain.
Dois anos depois, em 1999, Tina gravou "He Lives In You" para o segmento "O Rei Leão 2" dos estúdios Disney. Também se apresentou no VH1 Divas Live '99 em Abril daquele mesmo ano, ao lado de Cher, Whitney Houston, Elton John e Mary J. Blige, além
de regravar "Cose Della Vita - Can't Stop Thinking Of You" ao lado de Eros Ramazzotti, autor e intérprete original deste grande sucesso em 1993. Quando Tina recebeu o convite de Eros, compôs ela mesma toda a parte em inglês da música. "Cose Della Vita - Can't Stop Thinking Of You" foi #6 na Inglaterra e #18 nos Estados Unidos. Em um show na Itália, Tina e Eros cantaram juntos "The Best".

O 9º álbum solo de Tina Turner veio em novembro de 1999, chamado "Twenty Four Seven". Foi um CD que emplacou 02 hits apenas: "Whatever You Need" e "When the Heartache Is Over", que ganhou diversas remixagens, chegou ao Top 10 na Europa e garantiu a 3ª
posição nos Estados Unidos. Em questão de vendagem não garantiu o mesmo sucesso dos álbuns anteriores, mas a turnê foi considerada a mais cara e bem caprichada de 2000, segundo dados apresentados pela gravadora (a turnê de Michael Jackson ficou
em 2º lugar no quesito arrecadação, com US$120 milhões). Mesmo assim foram mais de 1 milhão de cópias vendidas e disco de platina nos Estados Unidos. Junto com o novo álbum, Tina anunciou oficialmente que embarcaria em sua última e maior turnê
promocional e que definitivamente, se afastaria dos palcos.
Finalizando em alta, a "Twenty Four Seven World Tour" rendeu aproximadamente US$180 milhões só nos Estados Unidos (todos os shows em estádios tiveram ingressos esgotados e o sucesso obtido veio devido ao preço das entradas, que não eram nada baratas).
A turnê passou de 40 para 80 concertos nos EUA completamente esgotados de março à dezembro, transformou-se na quinta maior turnê dos Estados Unidos e recebeu o título de "top-grossing tour" pela imprensa norte-americana. Foram 120 shows no total, sendo
23 na Europa e 95 na América do Norte incluindo o Canadá. Deram suporte a turnê os artistas Barbra Streisand, Plish e 'N Sync. No clima de despedida que estava promovendo, Tina trouxe de volta hits que há décadas não cantava como I Want To Take You Higher e A Fool In Love.
Tina afastou-se das grandes turnês após seu último lançamento em 2000, mas manteve as apariçõs em público e colaborações com faixas em outros álbuns. Em 2001, a rodovia principal do estado de Tennesse entre Brownsville e Nutbush teve seu nome mudado
para Tina Turner Highway. Após uma longa retirada de férias em Côte D'Azur, na Riviera Francesa, Tina reapareceu em 2003 à convite de Phil Collins e gravou a canção Great Spirits, para o longa-metragem Irmão Urso dos Estúdios Disney, além de participar de uma sessão de fotos vestida de Cleópatra numa revista francesa.

No ano seguinte, em maio de 2004, Tina reapareceu em público no programa francês Star Academy (no canal Tf1 Voix Fabuleuse) para cantar "Proud Mary" ao lado da estudante vencedora Hoda. Meses depois, em setembro de 2004, lançou a sua ainda mais
recente coletânea de sucessos intitulado All The Best em 2 CDs, incluindo raridades e canções inéditas. All The Best foi o seu álbum de maior alcance na Billboard 200 até hoje nos Estados Unidos ("Private Dancer" conseguiu a marca de chegar a #3 na época
que foi lançado). O álbum trouxe um novo hit, "Open Arms", que não emplacou na Billboard Hot 100 porem alcançou 16# no Adulto comtemporâneo dos Estados Unidos mas manteve-se por várias semanas no UK Top 25 entre novembro e dezembro de 2004. Dentre
as músicas destacam-se mais duas inéditas: Something Special e Complicated Disaster, que foi #10 na França e 20# na Espanha em janeiro de 2005.
Entre os meses de janeiro a agosto de 2005 Tina deu início a uma pequena turnê do álbum All The Best, apresentando-se em diversos programas de televisão da Europa incluindo Áustria, Franca, Suíça, Dinamarca, Alemanha, Holanda e Inglaterra, cujo
encerramento deu-se no auditório privado do Charity Ball na cidade de São Petersburgo, Rússia, em novembro. Também recebeu um título honorário como uma das 25 lendas da música no programa Oprah Winfrey - artista afro-americana que quebrou barreiras através de seu trabalho. No natal do mesmo ano Tina foi homenageada pelo Kennedy Center Honors (no John F. Kennedy Center) na categoria Performing Arts em Washington DC, juntando-se a um grupo de artistas lendários contemporâneos como Aretha Franklin, Quincy Jones, Ray Charles, Little Richard e Chuck Berry. Vários artistas prestaram homenagens a Tina naquela noite: Oprah Winfrey, Melissa Etheridge, Queen Latifah, Al Green e Beyoncé Knowles, numa performance magistral de "Proud Mary". Oprah deu início às apresentações com "We Don't Need Another Hero" e disse: "Nós precisamos de mais heroínas como você, Tina. Graças a você tenho orgulho em soletrar que sou M-U-L-H-E-R", e completou:
"Tina não apenas sobreviveu, mas triunfou!".
Em fevereiro de 2006 houve o lançamento oficial do filme Crianças Invisíveis em todo o mundo, sob patrocínio da UNICEF, e Tina colaborou com a trilha sonora do filme ao cantar Teach Me Again ao lado da cantora italiana Elisa Toffoli, alcançando a posição #1 no Top 10 da Itália. Em abril, a NRL (National Rugby League), uma das competições esportivas mais populares da Austrália e Nova Zelândia, anunciou que Tina retornaria como a apresentadora da liga do rugby em 2008 por conta da popularidade de uma campanha que Tina promoveu meses antes.
Surgiu uma série de rumores quanto a sua participação no filme "Casino Royale", onde cantaria o tema oficial composto por David Arnold, fato que foi desmentido em agosto com a confirmação do nome de Chris Cornell. Em outubro de 2006, durante uma entrevista para a revista da Billboard, Guy Chambers, produtor de Robbie Williams, revelou que seu próximo projeto seria o álbum de retorno da Tina Turner às paradas de sucesso. Durante a festa de lançamento do novo filme de James Bond "Casino Royale" em Zurique, dia 16 de novembro de 2006, Tina confirmou as declarações dizendo que já havia gravado várias novas músicas para o novo álbum ainda sem título previsto. Este será o seu primeiro CD de inéditas em 8 anos. Em maio de 2007, Tina retornou aos palcos para um concerto beneficente no auditório do Cauldwell Children's Charity no Museu de História Natural de Londres. Este foi o seu primeiro mega-show em sete anos. No dia seguinte foi noticiado nos jornais do mundo inteiro o seu retorno aos palcos e a declaração dada para a agência ANSA nos bastidores do show: "A sabedoria vem com a idade, especialmente quando se está no nível em que me encontro. Ainda sinto que tenho algo a mais dentro de mim para oferecer, algo muito especial. Poderei ter 90 ou 100 anos, mas direi, 'tenho isso de especial'".
O pianista de jazz Herbie Hancock lançou um novo CD em tributo a sua parceira de longa data, a compositora e cantora Joni Mitchell, intitulado River: The Joni Letters no dia 25 de setembro de 2007, para o qual Tina contribuiu com o seu vocal cantando uma nova versão de "Edith and The Kingpin". No último dia 16 de outubro de 2007, o legendário guitarrista Carlos Santana lançou um álbum de regravações dos seus maiores sucessos intitulado "Últimate Santana", com participação de vários artistas da atualidade e Tina Turner cantando The Game of Love, um grande sucesso na voz de Michelle Branch no verão de 2002.
Tina Turner em um shown em Orlando em 2008.Em 2008, na Edição de 50 Anos do Grammy Awards, Tina Turner voltou aos olhos do grande público e fez uma apresentação histórica. Cher introduziu a performance, descrevendo-a como sua grande "heroína e amiga". Aos 68 anos, Tina demonstrou muito pique e disposição e muita potência vocal. Interpretou os hits "What's Love Got To Do With It", "Better Be Good To Me" e "Proud Mary", esta última em um dueto com a sua admiradora Beyonce Knowles. Foi considerada a melhor performance da noite. O vídeo da apresentação, em poucas horas no ar, ficou em #4 entre os mais vistos da semana no Youtube. 12 Horas apos o grammy, Tina fez uma performance na Russia, onde cantou nove de seus grandes sucessos, abrindo o show com Private Dancer, para um público de nove mil pessoas e para o presidente da Russia.
No dia 26 de abril de 2008, durante gravação do especial para o programa de TV de Oprah Winfrey, Tina Turner revelou que estava de volta com nova turnê, tendo início em 1º de outubro de 2008, na cidade Kansas, Estados Unidos.
O novo álbum chega as lojas no dia 30 de setembro, é a coletanea Tina!, com duas músicas inéditas: I'm Ready e It Would Be A Crime.



1973:Nutbush city Limts
1984:Let's Stay Together
1984:Help
1984:What's Love Got To Do With It
1984:Private Dancer
1984:Better Be Good To Me
1984:I Can't Stand The Rain
1985:We Don't Need Another Hero (Thunderdome)
1986:Typical Male
1986:Two People
1986:Paradise Is Here
1986:What You Get Is What You See
1988:Addicted To Love
1989:I Don't Wanna Lose You
1989:The Best
1989:Look Me In The Heart
1989:Steamy Windows
1990:Break Through The Barrier
1991:I Want You Near Me
1991:Way Of The World
1991:Love Thing
1993:I Don't Wanna Fight
1993:Disco Inferno
1995:Goldeneye
1996:Missing You
1999:When the Heartache is Over
2000:Don't Leave me this Way

"CELINE DION"



Céline Marie Claudette Dion
(Charlemagne, 30 de Março de 1968) é uma cantora Canadense.
Tornou-se uma cantora de sucesso depois que seu empresário (e futuro marido), René Angelil, hipotecar a sua única casa para poderfinanciá-la em seu primeiro álbum. Tornou-se reconhecida na Ásia e na Europa após ganhar os
concursos Yamaha (1982) e Eurovision (1988).
Tornou-se uma das maiores artistas dos anos 90 e uma das
cantoras mais conhecidas mundialmente.
A música de Celine Dion foi influenciada por vários géneros: do pop ao rock, do gospel ao clássico. A cantora canadense é admirada,também, pelas suas grandes habilidades vocais, sendo capaz de alcançar 3,1 oitavas regulares e em agudos a alcança notas da 5ºoitava (G#5 em Sorry for love e Surrender).
Celine lançou vários álbuns notáveis (alguns com mais de 20 milhões de cópias vendidas), tornando-se em uma das mulheres com maior número de vendas da música, com aproximadamente 200 milhões de álbuns, além de ter sido reconhecida com vários
Grammy, World Music Awards, American Music Awards, Globos de Ouro, antes de anunciar que iria parar de cantar por tempo indeterminado em 1999, para se dedicar à maternidade, e cuidar do seu marido doente com cancer da laringe. Em 2002, Celine
regressou ao estrelato musical, e em 2004, recebeu o prémio especial do World Music Awards reconhecendo Celine Dion, como a maior cantora e maior recordista de vendas de toda história da música mundial. Atualmente, Dion se encontra envolvida com o seu
espectáculo milionário, A New Day… onde uma réplica do coliseu de Roma foi construída especialmente para a cantora, num meio de vários efeitos especiais, dezenas de dançarinos e a maior tela de alta definição do planeta, no Caesar’s Palace de Las Vegas, sob um contrato de 200 milhões de dólares e mais 50% dos lucros de ingresso para a Diva. Céline iniciará a sua nova digressão mundial no dia
14 de Fevereiro de 2008.
Céline, a mais nova de catorze filhos de Adhemar e Thérèse Dion (que deu a Céline este nome em homenagem a uma canção que escutou enquanto estava grávida), cresceu numa casa pobre, mas segundo ela, feliz, na pequena localidade de
Charlemagne. Dion começou a apreciar música quando cantou com suas irmãs mais velhas aos cinco anos de idade num pequeno bar pertencente a seus parentes. Numa entrevista de 1992 com a revista People, ela disse: “Eu sentia falta da minha família e do
meu lar, mas não me arrependo de ter perdido a minha adolescência. Eu tinha apenas um sonho: ser uma cantora com reconhecimento mundial”. Alguns anos mais tarde, a cantora teve seu talento reconhecido, e é hoje uma das maiores cantoras do mundo.





DISCOGRAFIA

ÁLBUNS EM FRANCÊS:

La voix du Bon Dieu (1981)
Chante Noel (1981)
Tellement J`ai D`amour (1982)
Le Chemins De Ma Maison (1983)
Chants Et Contes De Noel (1983)
Mélanie (1984)
C`est Pour Toi (1985)
Incognito (1987)
Dion Chante Plamondon (1991)
D’eux (1995)
S’il Suffisait D’Aimer (1998)
1 fille & 4 types (2003)
D’elles (2007)

ÁLBUNS EM INGLÊS:

Unison (1990)
Celine Dion (1992)
The Colour Of My Love (1993)
Falling Into You (1996)
Let’s Talk About Love (1997)
These Are Special Times (1998)
A New Day Has Come (2002)
One Heart (2003)
Miracle (2004)
Taking Chances (2007)

COLETÂNEAS EM FRANCÊS:

Du Soleil Au Cour (1983)
Les Plus Grands Succes De Céline Dion (1984)
Les Oiseaux Du Bonheur (1984)
Le Chensons En Or (1986)
The Best (1988)
On Ne Change Pas (2005)

COLETÂNEAS EM INGLÊS:

All The Way … A Decade Of Song (1999)
The Collector’s Series, Volume One (2000)

ÁLBUNS AO VIVO(Inglês e Francês):

Céline Dion en concert (1985)
L’Olympia (1994)
Live A Paris (1996)
Au cœur du stade (1999)
A New Day… Live in Las Vegas (2004)

" DIONNE WARWICK "


Marie Dionne Warwick (East Orange, Nova Jérsei, 12 de Dezembro de 1940) é uma cantora norte-americana. Ganhou fama como a intérprete preferida dos compositores Burt Bacharach e Hal David. Ambos a presentearam com uma série de hits, como "Walk On By" e "This Girl's in Love with You”, entre outros.
Cresceu ouvindo e cantando gospel, estilo que incorporaria de maneira vibrante em seu modo de cantar. Em 1963, emplacou o clássico soul "Don’t Make Me Over", chamando a atenção de David e Bacharach, que estavam procurando a voz ideal para suas sentimentais baladas.
Sob a tutelagem da dupla, Warwick se tornou mais acessível e pop, conquistando um público muito maior através de álbuns como The Magic of Believing (1967), The Windows of the World (1968) e Promises, Promises (1969).
Entretanto, seu maior sucesso ocorreu após romper com os compositores, em 1973, com o single "Then Came You", realizado com The Spinners. Desde então, continuou gravando no mesmo estilo, sem perder o apelo emocional de sua voz.
É grande admiradora da música brasileira, e além de uma casa de veraneio na Bahia, apresenta-se com certa periodicidade ao lado de intérpretes de renome, como Ivan Lins, Simone, Jorge Ben Jor, entre outros.





1963 Presenting Dionne Warwick
1964 Anyone Who Had a Heart
1964 Make Way for Dionne Warwick
1965 The Sensitive Sound of Dionne Warwick
1966 Here I Am
1966 Dionne Warwick in Paris
1967 Here, Where There Is Love
1967 Dionne Warwick Onstage and in the Movies
1967 The Windows of the World
1968 Dionne Warwick in Valley of the Dolls
1968 Magic of Believing
1968 Promises Promises
1969 Soulful
1969 Dionne Warwick's Greatest Motion Picture Hits
1970 I'll Never Fall in Love Again
1970 Very Dionne
1971 The Dionne Warwick Story: Live
1972 Dionne
1972 From Within
1973 Just Being Myself
1975 Then Came You
1975 Track of the Cat
1977 A Man and a Woman (w/ Isaac Hayes)
1977 Only Love Can Break a Heart
1977 Love at First Sight
1979 Dionne
1980 No Night So Long
1981 Hot! Live and Otherwise
1982 Friends in Love
1983 How Many Times Can We Say Goodbye
1982 Heartbreaker
1985 Finder of Lost Loves
1985 Friends
1985 Without Your Love
1987 Reservations for Two
1989 Dionne Warwick Sings Cole Porter
1993 Friends Can Be Lovers
1995 Aquarela Do Brazil
1998 Dionne Sings Dionne
2000 Dionne Sings Dionne Vol. 2
2004 My Favorite Time of the Year
2006 My Friends & Me
2008 Why We Sing
Singles Número Um
1970: I'll Never Fall in Love Again
1979: Deja Vu
1980: No Night So Long
1982: Heartbreaker
1985: That's What Friends Are For
1987: Love

Filmografia

1969: Slaves
1977: The Day the Music Died
1988: Rent-a-Cop
2002: The Making and Meaning of 'We Are Family' (documentário)

"LAURA PAUSINI "



Laura Pausini é a mais famosa e bem sucedida artista italiano no Mundial.
Famosa por sua voz e suas baladas românticas, Laura já gravou em Italiano, Espanhol, Português, Francês e Inglês. Laura Pausini canta, compõe, produz e arranja músicas em seus álbuns e produz seus lançamentos. Pausini já vendeu 40 milhões de discos em todo o mundo e tem mais de 160 discos de platina e
um de diamante nos seus 15 anos de carreira.
Laura Pausini nasceu em Faenza, Província de Ravenna, Emilia-Romagna, no norte da Itália, e cresceu na cidade de Solarolo. Ela começou a cantar em bares locais com seu pai Fabrizio, músico e cantor, quando tinha apenas oito anos. Aos treze anos, Laura
teve sua primeira experiência em gravação com álbum I Sogni Di Laura, um lançamento semi-profissional produzido por seu pai em 1987. Em 1993 sua carreira alavancou quando ela venceu o prestigiado Festival de San Remo com uma de sua mais conhecidas
canções, “La Solitudine”.
Naturalmente, Laura assinou contrato com a Warner Music Italy para lançar seu primeiro álbum profissional, Laura Pausini (1993), o qual teve um enorme sucesso na Itália, como também na França. Seu segundo álbum, Laura, foi lançado em 1994 e foi a partir dele que sua gravadora propôs que ela cantasse também em Espanhol para conquistar o mercado musical na Espanha e América Latina (obs: o Brasil não se inclui no termo América Latina nesse texto, referindo-se apenas aos países que falam Espanhol. No Brasil, Laura faz sucesso desde 1993 com suas canções em italiano e as versões em espanhol também têm ótima recepção dos brasileiros até hoje).
No fim de 1994, Pausini lançou seu primeiro álbum em espanhol, Laura Pausini, uma compilação de 10 versões de hits dos seus dois primeiros CDs italianos. O álbum fez tanto sucesso que a fez um “nome de casa” no mundo latino e hispânico, não devendo
nada aos artistas naturais desses países. Sua canção “Se Fué” (Non C´è) foi a mais tocada de 1995 no Hot Latin Chart da Billboard.




Seguindo o sucesso, Laura começou a lançar versões em italiano e espanhol de todos os seus álbuns. Le Cose Che Vivi em 1996, La Mia Risposta em 1998 e Tra Te E Il Mare em 2000, foram também lançados em todos os países que as versões italianas
chegaram como Las Cosas Que Vives, Mi Respuesta e Entre Tú Y Mil Mares respectivamente. Destaca-se que a maior parte das versões de “Mi Respuesta” é da própria Pausini, além de várias outras canções dos demais álbuns. Ela também gravou 3 canções em Português do álbum Le Cose Che Vivi, lançando uma versão especial do CD no Brasil em 1996.A primeira gravação em inglês de Pausini foi a versão do hit “La Solitudine” em 1995 intitulada “Loneliness”, adapatada por Tim Rice,
mas não obteve um lançamento de sucesso. Em 1999 ela participou da trilha sonora do filme Uma Carta de Amor (com Kevin Costner e Paul Newman) com a balada One More Time, escrita por Richard Marx e gravada com David Foster no piano. Em 2000, ela
gravou o tema “The Extra Mile” para a trilha do filme Pokémon 2000.
Sua primeira coletânea saiu em 2001 tanto em italiano como em espanhol:
“The Best Of: E Ritorno Da Te” e “Lo Mejor De: Volveré Junto A Ti”.
Pausini então lançou seu primeiro álbum em inglês, From the Inside, com a Atlantic Records/Warner Italy em 2002, trabalhando com os produtores Patrick Leonard e John Shanks entre outros. Seu primeiro single “Surrender” atingiu a 1ª posição na Billboard no Hot Dance Club Play Chart. No lançamento australiano do álbum, duas versões de “Surrender” incluindo a versão original e uma versão downtempo chamada “Toronto Chilled Mix”. Seu segundo single foi “If That’s Love” que também atingiu a 1ª posição no mesmo chart. O álbum foi lançado também no Canadá, México, Europa e Japão. A Warner Music Brasil não lançou o CD. Fãs correram aos sites de importados e o álbum permaneceu 6 meses entre os mais vendidos do site CD point.
Em 2004, ela lançou “Resta In Ascolto”. A versão em espanhol, “Escucha”, ganhou um Latin Grammy e um Grammy em 2005.
Pausini já vendeu 40 milhões de discos em todo o mundo e tem mais de 160 discos de platina e um de diamante nos seus 13 anos de carreira.
Seu penúltimo álbum de inéditas, Io canto, foi lançado em mais de 40 países, com tiragens praticamente esgotadas após 1 semana nas prateleiras.Io canto,conta com sucessos de que vão de Eros Ramazzoti a Tiziano Ferro. Sobre o disco, Laura disse: “Eu escolhi a música que eu escuto tanto nos momentos tristes como nos mais especiais, aqueles temas que me ensinara, a me emocionar, a amar a música a margem de gêneros.” encarte de Io canto/Yo Canto . O álbum é uma coletânea de grandes temas
pop/rock/românticos italianos reavivados de forma incrível por Laura.O álbum já vendeu cerca de 1,5 milhões de cópias nos 40 países em que foi lançado,e e considerado um dos melhores da cantora por toda a crítica mundial.
Em 2 de junho de 2007, Laura apresentou-se no estádio San Siro (Milão), tornando-se a primeira mulher na história da música a se apresentar no célebre estádio italiano. O show contou com músicas de seu novo trabalho, além de seus antigos sucessos.
Cerca de 30 músicas foram cantadas, incluindo três em espanhol: “Víveme”, “Dispárame, Dispara” e “Y Mi Banda Toca el Rock”, duas em inglês: “Surrender” e “La Isla Bonita-canção de Madonna” e uma de Eros Ramazzotti: “Favola”. “Nom Me Lo So Spiegare” foi cantada junto com Tiziano Ferro.
Todos os 70 mil ingressos colocados à venda foram vendidos, o que mostra a força da cantora em sua terra.
Com o show, Laura Pausini tornou-se a cantora italiana com a maior platéia da história e o registro oficial saiu em CD e DVD.
Pausini recebeu dois World Music Awards em 1994 e 2003 como Melhor Artista de Vendas Italiano, e vários I.F.P.I. Platinum Europe Award por vendagens elevadas na Europe de vários dos seus CDs. Em 2005 ela ganhou um Latin Grammy como Melhor Álbum Pop
Vocal Feminino por seu álbum “Escucha”. Também em 2005 venceu o Grammy Award como Melhor Álbum Pop Latino com o mesmo disco. Pausini também recebeu dois Premio Lo Nuestro - um em 1995 como Revelação Pop do Ano e um em 2006 como Melhor
Artista Feminina no Gênero Pop.
Pausini se tornou a primeira artista italiana a ganhar um Grammy Award. Também à ela consta o título de a primeira mulher a produzir show no estádio San Siro (Milan F.C.) em 2007, na ocasião com uma platéia de 70.000 mil constatou-se um recorde de
públicona itália.Primavera in Anticipo é o mais novo álbum de Pausini, inclui 14 canções inéditas, uma delas com a participação de James Blunt. 3
singles já foram lançados, Invence No, Primavera in Anticipo (Its my Song) feat. James Blunt e Un Fatto Ovvio.
A World Tour 2009 vai passar por vários países, incluindo o Brasil, dia 4 de Outubro no Rio de Janeiro e dias 6 e 7 de Outubro em São Paulo.

" BEYONCÉ "


Beyoncé Giselle Knowles (Houston, 4 de setembro de 1981) é uma cantora, dançarina, compositora, arranjadora vocal, produtora e atriz estadunidense.
Suas músicas combinam, desde o Destiny's Child, a essência do R&B contemporâneo com inclinações para o funky/soul, gerando um som com tendência substancialmente Pop. Além de trabalhar no mundo da música, Beyoncé também atua, tendo sido
recentemente indicada ao prêmio Globo de Ouro de melhor atriz de musical ou comédia por seu trabalho no filme Dreamgirls. A diva construiu um verdadeiro império com o seu talento. Além de estrelar em filmes, já venceu dez prêmios Grammy e vendeu mais de 20 milhões de discos. Em 2007, foi considerada pela revista People a celebridade feminina mais bem vestida de Hollywood.
Beyoncé é casada com o rapper e empresário norte-americano Jay-Z.
Beyoncé Knowles é a filha mais velha de Mathew Knowles, afro-americano, e Tina Beyoncé, mestiça (ascendência europeia, africana e índia). Seus avós maternos, Lumis Albert Beyincé e Agnéz Deréon, eram da região francófona da Louisiana. Seus pais
decidiram que seu primeiro nome seria uma homenagem ao sobrenome de solteira de sua mãe. Sua irmã, Solange Knowles, é atriz e cantora.
Ela foi criada em uma pequena fazenda que se estende em torno de Houston (Texas), onde a cantora começou a carreira no coral da Igreja Metodista Unida de San Juan e foi batizada.
Aos sete anos ganhou um prêmio de mérito escolar pela versão da canção Imagine de John Lennon. Ao ver que a intenção de Beyoncé e de Kelly Rowland, de dedicar-se à música era séria, Mathew Knowles, o pai de Beyoncé, começou a buscar um selo

musical. Ele largou seu emprego muito bem pago para empresariar o grupo. Essa decisão afetou a família inteira. A renda deles foi reduzida à metade, e tiveram que mudar-se para dois diferentes apartamentos. Quando o grupo assinou com a Columbia em 1996, deu à família uma segunda chance de fazer as coisas se tornarem realidade.

Enquanto adolescente, Beyoncé estudava na "High School for the Performing and Visual Arts", em Houston, onde mostrou seus talentos musicais. Mais tarde, ela foi à Alief Elsik High Shool, também em Houston.
De 1990 a 2005, Beyoncé fez parte do grupo feminino Destiny's Child. Como grupo, Beyoncé e suas companheiras LeToya Luckett e Latavia Roberson e posteriormente com Kelly Rowland e Michelle Williams venderam mais de 50 milhões de álbuns no mundo inteiro.


Beyoncé durante a turnê "The Beyoncé Experience", cantando Independent Women Part I.Matthew Knowles lançou a carreira do grupo que sua esposa – dona de um salão de beleza – batizou com o nome de Filho do Destino (Destiny's Child), em um dia que estava lendo a Bíblia. O significado de Child, no nome do grupo, ao contrário do que muitos pensam, não é Filhas, mas Filho: porque representa uma pessoa, que é Deus.

As Destiny's Child tinham, originalmente, um contrato com a gravadora Elektra, em 1995, mas foram demitidas antes que pudessemlançar seu primeiro albúm. O quarteto assinou com a Columbia Record no ano seguinte. Seu primeiro hit de sucesso foi lancado em 1998: "No, No, No Part 2". O álbum de estréia do grupo, que tinha o nome de "Destiny's Child" foi lançado em 1998. O segundo
álbum, "The Writings On The Wall" (As Escrituras no Muro), lançado em 1999, teve dois hits qque foram escritos por Beyoncè: "Bills,

Bills, Bills" e "Say My Name". Pouco depois começam as críticas das outras componentes do quarteto, que se vêem apagadas pelo
favoritismo que o pai de Beyoncé conferia a sua filha e sua prima Kelly..
Destiny's Child em 2000, cantando a música Say My Name, durante a turnê Destiny Fulfilled ... And Lovin' It.Após isso, duas integrantes saíram do grupo e o grupo entrou em uma pausa que duraria três anos, durante a qual as componentes se concentraram em suas carreiras solo. Em 2004, Knowles se uniu novamente à Williams e Rowland, para que pudessem gravar seu quarto álbum de estúdio, Destiny Fulfilled. O título do disco sugere que Destiny Fulfilled (algo como destino cumprido) seja o último álbum do grupo.
Em outubro de 2005, o grupo lançou seu último disco, chamado Baby, incluindo todos os seus sucessos. A coleção de melhores hits também inclui três novas faixas, como Stand Up For Love (Hino do Dia Mundial da Criança de 2005). O álbum estreou em primeiro lugar no Billboard 200 álbum chart, e em sexto no UK Top 75 chart.

No outono de 2002, Knowles fez uma participação especial na música "'03 Bonnie & Clyde" do rapper Jay-Z (que era seu namorado à época). Em 2003, ela regravou um dueto com Luther Vandross, The Closer I Get To You. A música foi incluída no primeiro disco solo de Beyoncé, e no de Luther Vandross, Dance With My Father. Os dois ganharam, por essa música, o Grammy de Melhor Performance de R&B Por um Grupo ou Dupla em 2004.
Ainda em 2003, Knowles lançou seu primeiro álbum solo, Dangerously in Love. O primeiro single, Crazy In Love, rapidamente se tornou um dos maiores hits daquele verão, ficando em primeiro lugar no Hot 100 da Billboard durante 8 semanas consecutivas. Os outros singles do álbum, Baby Boy, Me Myself and I e Naughty Girl, repetiram o sucesso do primeiro.




Beyoncé em Barcelona, 2007.Em dezembro de 2005, Beyoncé lançou o single Check on It, com a participação de Slim Thug e Bun B. A música estava no álbum #1's das Destiny's Child e na trilha sonora do filme A Pantera Cor-De-Rosa.
Nos Grammy Awards de 2006, Beyoncé ganhou um Grammy na categoria Melhor Peformance R&B Por Dupla Ou Grupo pela música So Amazing, um dueto com Stevie Wonder para o álbum So Amazing: An All-Star Tribute to Luther Vandross.
Em 2006 Beyoncé lança seu segundo álbum intitulado B'Day no dia 4 de Setembro de 2006, dia em que completou 25 anos, mostrando um álbum totalmente diferente. Dele foram retirados os singles Déjà Vu novamente com a participação de Jay-Z, que se tornou um enorme sucesso, Ring the Alarm que não emplacou, e Irreplaceable seu maior sucesso até hoje.
Vendo que o CD não correspondia as expectativas de Beyoncé quanto as vendas, ela relançou o cd em 2007 intitulado B'Day Deluxe Edition na qual foram retirados três singles: Beautiful Liar (com Shakira), Get Me Bodied e Green Light (só para a Europa).

Infelizmente houve um problema com o relançamento do cd. Beyoncé foi acusada de plágio pela cantora Des'Ree pela música Still In Love (Kissing You). Ela entrou com um processo e o B'Day Deluxe Edition teve que ser retirado das lojas e remasterizado sem a canção, o que causou o maior prejuízo para Beyoncé e para a gravadora, mesmo assim o B'Day vendeu mais de 6 milhões de cópias no mundo inteiro e faturou um Grammy Award por Melhor álbum de R&B contemporâneo
Seu terceiro álbum solo, I Am ... Sasha Fierce,
foi lançado no dia 18 de novembro de 2008.
Durante esse longo período, Beyoncé acumulou 184 capas de revistas, 154 prêmios ganhos em todo o mundo, mais de 160 certificações de ouro e platina, 23 singles em #1 no mundo, 9 #1's na parada mundial mais importante do mundo — BillboardHot100
(4 com DC e 5 solo), sendo a cantora com mais canções em #1 nos anos 2000. Já vendeu mais de 130 milhões de álbuns, dvd's e singles (35 milhões em carreira solo e 95 milhões com as Destiny's Child), é a cantora mais rica com menos de 30 anos: lançou sua própria grife e seu próprio perfume pela grife de Tommy Hilfiger, ganhou uma estrela na calçada da fama com seu antigo grupo, tem uma fortuna estimada em US$349 milhões. Foi a mulher que mais faturou em 2008; sua fortuna somada à de seu marido chega a quase US$1 bilhão.

" JOAN OSBORNE "



Joan Elizabeth Osborne (Anchorage, Kentucky, 8 de julho de 1962) é uma cantora estadunidense mais conhecida pelo nome artístico de Joan Osborne. Sua fama consagrou-se não só pelo seu trabalho com os membros do The Grateful Dead, mas principalmente
devido ao enorme sucesso da canção “One of Us” durante a década de 90.
Originária de Louisville, subúrbio de Anchorage, Kentucky, Joan Osborne mudou-se para Nova Iorque no final de 1989, onde abriu a sua própria gravadora, Womanly Hips Music, com o intuito de lançar o seu primeiro album independente antes de ingressar num selo
maior. Apresentando quatro regravações e o restante do repertório inédito, o seu primeiro album Soul Show: Live at Delta 88 foi gravado ao vivo, no dia 22 de maio de 1991, porque Joan buscava uma sonoridade de bar, muito diferente da que normalmente um album alcança durante a gravação em estúdio fechado.
Soul Show chamou a atenção da gravadora Mercury, que decidiu contratá-la em 1992 após a sua apresentação de What You Gonna Do num show beneficente no Brooklyn, que contou com a presença de David Byrne, Iggy Pop e Cyndi Lauper. A gravadora tratou logo
de apostar suas fichas na nova artista e lançou, no ano seguinte, um EP entitulado Blue Million Miles, que trazia duas músicas inéditas e mais uma regravação de His Eyes Are a Blue Milion Miles, do Captain Beefheart.
Foi feita uma breve divulgação nas rádios para as quais a gravadora Womanly Hips Music liberou uma K7 demo com algumas músicas de Chick, que seria o título de seu
segundo album, incluindo as três faixas de Blue Million Miles, a primeira versão em estúdio de Crazy Baby (ao som de violinos), What You Gonna Do e a inédita The World Is a Genius.Curiosamente a gravação de “Chick” foi suspensa e a Mercury contratou, em 1994, o trio de compositores Rob Hyman, Eric Bazilian e Rick Chertoff, encarregados de produzir um segundo album para Joan. Foi assim que saiu Relish no final de março de 1995 e que, aos poucos, foi alcançando grande repercussão mundial após a divulgação do primeiro single “One of Us”, que chegou a ficar em 4º
lugar no Top da Billboard Hot 100 no final daquele ano. A música One of Us foi propositalmente muito mais orientada no estilo pop que o restante do album, mais voltado para o country, blues e folk music. Joan declarou mais tarde que precisou trabalhar bastante forçadamente a voz para que ela ganhasse uma entonação mais “suave” em One of Us.
Relish foi indicado a diversas categorias no 38º Grammy Awards de 1996, incluindo album do ano, gravação do ano (“One of Us”),
canção do ano (“One of Us”) e melhor performance rock vocal feminino (“St. Teresa”). Com mais de dois milhões de cópias vendidas
só nos Estados Unidos, a súbita vendagem fez com que a mídia aclamasse Joan como uma das maiores revelações da música Pop rock nos anos 90 e sendo comparada, inclusive, a Janis Joplin. Participou de diversos eventos ao lado de artistas consagrados como
Bob Dylan, Melissa Etheridge e Luciano Pavarotti, com o qual dividiu os vocais num dueto de St. Teresa durante o concerto beneficente For War Child (“Para as Crianças da Guerra”). A divulgação do terceiro e último single, Right Hand Man, acabou sendo
ofuscada com a liberação de Early Recordings, um relançamento do album Soul Show acrescido das músicas do EP Blue Million Miles sob o selo da gravadora Mercury.
Sua audiência cresceu significantemente com a sua performance de Ladder no evento Lillith Fair, em julho de 1997, que a colocou na mesma categoria das cantoras femininas de grande intensidade vocal como Tori Amos e Sarah McLachlan. Com a indicação da música Spider Web para o 39º Grammy Awards e a conquista do prêmio, Joan deu continuidade à turnê Relish por diversos países da Europa até agosto de 1998, quando participou de uma nova edição do Woodstock e apresentou, ao lado de Pete Townshend, Lou Reed e Ziggy Marley, o repertório de seu próximo album Curds and Whey.
Em 1999 gravou a música-tema de Kevin Costner para o filme For Love of The Game
(Por Amor), entitulada Baby Love, de sua própria autoria. Um single foi lançado e Baby Love alcançou modesta repercussão nas rádios estadunidenses, principalmente após o lançamento oficial do vídeo. No entanto a Mercury passou a negligenciá-la durante a gravação do terceiro album Curds and Whey e, no mesmo ano, recusou-se a lançá-lo. Indignada, Joan rompeu com a Mercury e partiu para a gravadora Interscope, onde gravou, em poucos meses, um outro repertório para o seu terceiro album, numa parceria com o produtor Mitchell Froom (visto que as músicas gravadas anteriormente já estavam registradas sob o selo da Mercury e não podiam ser mais reutilizadas), que recebeu o nome de Righteous Love, canção-título incluída no seriado Sex and the City da HBO.
No entanto Righteous Love, lançado em setembro de 2000, não obteve êxito nas vendagens após a sua estréia na posição #90 no ranking da Billboard, e o seu primeiro single, Safety In Numbers, ficou muito aquém da posição
esperada nas rádios estadunidenses.
O fracasso de Righteous Love foi responsabilizado principalmente pela falta de investimento da gravadora assim como pela longa espera da cantora em lançar um album subseqüente ao seu grande sucesso Relish. Mesmo assim a regravação de Love is Alive foi escalada para ser tema de Liv Tyler no filme One Night at McCool’s (Que Mulher é Essa?), e o video oficial obteve uma pequena repercussão na MTV americana em maio de 2001.Após o atentado de 11 de setembro de 2001 Joan dedicou-se à produção de um quarto album somente de regravações, cujo repertório o incidente lhe inspirara. How Sweet It Is, lançado em 2002, é uma coleção de clássicos do rock e da soul estadunidense, que vai desde Axis: Bold as Live do Jimmy Hendrix à Love’s in Need of Love Today do Stevie Wonder. No mesmo ano participou do filme-documentário Standing in the Shadows of Motown e excursionou com a legendária banda The Funk Brothers da Motown. Ela e sua banda acompanharam os Dixie Chicks para uma turnê nacional no verão de 2003, abrangendo as principais cidades da costa-oeste dos Estados Unidos. Durante esse tempo juntou-se aos roqueiros legendários de São Francisco The Dead como
vocalista e excursionou com a turnê que promovia o lançamento de How Sweet It Is.
Em 2004 gravou a música inédita Stand Back para a trilha sonora do filme “Raising Helen (Um Presente Para Helen), com Kate Hudson e grande elenco. Depois anunciou a sua partida do grupo The Dead alegando que estava pronta para engravidar, fato que não aconteceu. No ano seguinte lançou, às vésperas do Natal, o album Christmas Means Love, apresentando músicas natalinas de sua autoria entre outras regravações. Christmas Means Love foi vendido com exclusividade pela loja Barnes and Nobles dos Estados Unidos, como parte de uma promoção de final de ano. Em seguida voltou aos palcos para excursionar com o grupo Phil Lesh and Friends e preparar um novo album country, trazendo músicas inéditas entre antigos sucessos. Pretty Little Stranger contou com a produção de Steve Buckingham e foi lançado pela gravadora Vanguard no final de 2006. Entre as músicas de suas autoria está “After Jane”, que conta sobre o seu relacionamento com outra mulher (a própria Joan assumiu em 2003 a sua bissexualidade).
Em fevereiro de 2007 Joan apresentou-se no Grand Ole Opry e entrou novamente em estúdio para gravar Breakfast In Bed, um novo
album mesclado de inéditas e regravações, dessa vez, da música soul. Assinou contrato com a Time-Life (que pertence à Time Warner) e lançou Breakfast In Bed em maio de 2007, com 16 músicas incluindo as duas músicas que havia gravado para a trilha
sonora do documentário Standing in the Shadows of Motown em 2002: Heat Wave e What Becomes of The Brokenhearted. O album obteve um sucesso de vendas na categoria e alcançou a posição #160 de vendas no ranking da Billboard. Foi lançado
comercialmente na Europa meses depois, onde saiu com a faixa bônus Everybody Needs a Friend. O sucesso impulsionou a Time-Life a relançar o album Christmas Means Love à nível mundial no final do ano de 2007.
Atualmente Joan está em estúdio novamente finalizando o seu primeiro album 100% de inéditas em 08 anos, entitulado Little One Wild, com lançamento previsto para 9 de setembro de 2008. Little One Wild retoma o estilo Pop rock de antigamente e a parceria da cantora com os três grandes nomes por trás do sucesso de Relish em 1995: Rob Hyman, Eric Bazilian e Rick Chertoff.





Discografia

Soul Show: Live at Delta 88 (1991)
Relish (1995)
Early Recordings (1996)
Righteous Love (2000)
How Sweet It Is (2002)
One of Us (2005)
Christmas Means Love (2005)
Pretty Little Stranger (2006)
Breakfast in Bed (2007)
Little One Wild (2008)

" TONI BRAXTON "



Uma das mais talentosas e bem-sucedidas cantoras surgidas na década de 90,
Toni Braxton nasceu na cidade de Severn, Maryland, nos EUA, em 7 de outubro de 1968, e iniciou sua carreira cantando em igrejas ao lado das quatro irmãs.
Filha de uma cantora de ópera amadora e de um ministro de uma Igreja Apostólica, Toni sempre foi "regida" pelos pais segundo as regras da igreja, como a proibição de roupas ousadas, maquiagens e programas de televisão. Antes de embarcar na carreira musical, a artista fez o curso normal e se preparava para ser professora.

No começo dos anos 90, no entanto, Toni resolveu partir para a carreira musical. O começo foi um grupo com as irmãs, batizado The Braxtons, que teve vida curta. Logo Toni partiu para a carreira solo e o primeiro passo, como profissional, foi um indicativo do sucesso que viria logo depois – ela gravou duas canções, uma delas um dueto com Babyface, para o filme “Boomerang”, estrelado por Eddie Murphy. O sucesso imediato do álbum, multi platinado, abriu as portas do mundo da música para a cantora.Com seu enorme talento vocal, misturando R&B, jazz, gospel e pop, a cantora foi rapidamente reconhecida como uma das mais importantes vozes da nova geração de cantores americanos. Atualmente, a artista já vendeu mais de 40 milhões de discos em todo o mundo.

Em 1993 ela lançava seu álbum de estréia, intitulado "Toni Braxton", que chegou ao primeiro lugar nas paradas norte-americanas e de vários outros países do mundo, com sucessos como "Breathe Again" e "Another Sad Love Song".
O grande estouro viria três anos depois, em 1996, quando lançou "Secrets" (96), álbum que inclui o mega-sucesso "Unbreak My Heart". Esses dois primeiros álbuns venderam mais de 8 milhões de cópias somente nos Estados Unidos. "Unbreak My Heart”
chegou aos topos das paradas em todo o mundo, abriu de vez as portas do sucesso para Toni – em pouco tempo ela ganharia 3 prêmios Grammy, 3 prêmios American Awards, 3 American Music Awards e 2 Soul Train Awards, além de 9 discos de platina.
Apesar de todo o sucesso alcançado, Toni Braxton passaria quatro anos afastada dos estúdios, só voltando à ativa em 2000, quando lançou “The Heat”, seu terceiro álbum. O disco, produzido por Babyface, levou oito meses para ser produzido e rendeu à artista um Grammy de Melhor Performance de R&B, com a música "He Wasnt Man Enough".
Depois disso, ela lançou outros dois álbuns – “More Than A Woman”, em 2002, e "Libra", de 2005. A cantora também participou da trilha do filme "Waiting For Exhale" (Falando de Amor), estrelado por Whitney Houston, que segundo Toni sempre foi uma de suas principais influências como cantora.
Recentemente, Toni decidiu se aventurar em outros desafios: participou de duas peças na Broadway – a clássica “A Bela e a Fera” e uma montagem da famosa ópera “Aida”, escrita por ninguém menos que Tim Rice e Elton John. Ela também apresentou o show “Toni Braxton Revealed” durante uma temporada em Las Vegas - interrompida por um problema cardiovascular - e participou da versão americana do programa “Dançando com as Estrelas”. Em 2008, a cantora assinou um novo contrato com a Atlantic Records, que já anunciou para este ano o lançamento de seu novo álbum.

Braxton se prepara atualmente para outro desafio: o lançamento de seu primeiro livro pela Harper Collins Publishing, no qual aborda dois problemas que a artista enfrentou em sua vida pessoal.
O primeiro é o problema cardiovascular (micro angina coronária vascular) que a afastou da temporada que fazia em Las Vegas e que atinge muitas mulheres na faixa dos 40 anos. Depois de ser diagnosticada, Toni se tornou um membro atuante da American Heart Association para ajudar outras pessoas com a mesma doença.
O outro problema é o autismo do qual sofre seu filho Diezel, de 6 anos, com o produtor musical Keri Lewis. A doença atinge hoje uma em cada 150 crianças nos Estados Unidos. O cuidado com esse assunto se tornou uma das prioridades da vida da artista, que hoje é uma das porta vozes da organização Autism Speaks.




Discografia

1993: Toni Braxton
1996: Secrets
2000: The Heat
2002: More Than a Woman
2005: Libra
2009: Pulse

Coletâneas

2003: Ultimate Toni Braxton
2004: Platinum & Gold Collection
2007: Essential Toni Braxton

Especiais

2001: Snowflakes
2005: Un-Break My Heart: The Remix Collection
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...